Líder do PMDB: Rotta quer pavimentar caminho ao Senado

By -

 

deputado-marcos-rotta 01

 

O deputado estadual Marco Rotta substituirá o colega Berlamino Lins na liderança do PMDB na Assembleia Legislativa do Estado (ALE). Segundo ele, tem aval do senador Eduardo Braga para assumir o posto.

Em férias no Estado do Paraná, ele retorna ao Amazonas dia 20 de Janeiro e reunirá com a direção regional e demais peemedebista para traçarem as metas de 2013. “Vou colaborar da melhor forma com o senador Eduardo Braga e com o governador Omar Azziz”, diz.

A partir do mês de abril, ele acompanha o senador Eduardo Braga nas visitas no interior. A mudança de liderança na ALE, é vista com possibilidade de Marcos Rotta ser lançado candidato ao senador nas eleições de 2014. “ É um honrar ser senador desse Estado que sempre teve grandes representantes. Estou a disposição do partido”, pontuou Rotta.

De acordo com o peemedebista  é bom deixar claro que para disputar a vaga ao senado é preciso analisar a questão sobre vários aspectos. “Deve ter o apoio do governador, do senador, ter uma bancada e articulação. Agora fiquei animando e feliz porque numa pesquisa realizada se eu não estou enganado pela empresa PERSPECTIVA meu nome aparece em primeiro para o senado”, comenta o deputado.

 Presidência da ALE

Rotta praticamente não apareceu na disputa entre Chico Preto e Ricardo Nicolau ambos do PSD para a presidência da Assembleia Legislativa, que resultou na vitória de Josué Neto para presidir a casa. “Quando senti que o governador Omar queria alguém do PSD declinei da ideia da presidência. Até porque o Belão foi vice-presidente e depois teve apoio para ser presidente; o Ricardo também foi vice-presidente e depois presidente. Fiquei aguardando, mas o Ricardo tinha um plana B. Dessa forma montamos estratégia para permanecer na vice”, detalhou Rotta.

Indagado se o fato de está no PMDB vem prejudicando alguns projetos políticos, como não ter viabilidade para disputar a prefeitura ou a presidência da ALE, Rotta disse não acreditar nisso. “Fui para o PMDB com aval do meus amigos Omar e Eduardo. Sou um soldado e estou pronto para as missões”, assegurou.///Hudson Lima..///Hudson Lima

 

Redação