Juizado do Torcedor atuará na Arena da Amazônia, nas atividades relacionadas à partida Brasil x Colômbia

By -

brasil-x-colombia

O Juizado do Torcedor e Eventos Especiais (JTGE), do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), está integrando o aparato de segurança montado para dar suporte às atividades relacionadas à partida de futebol entre as seleções de Brasil x Colômbia, que acontecerá na Arena da Amazônia, na próxima terça-feira (6). As atuação do juizado já inicia neste sábado (3), quando acontece um jogo-treino da seleção brasileira, aberto aos torcedores que fizeram a troca de um quilo de alimento por um ingresso para o evento.

 

O juiz Antônio Carlos Marinho, que integra a equipe do JTGE, participou na manhã deste sábado da reunião que alinhou as últimas diretrizes sobre as medidas que serão executadas durante o treino deste sábado e o jogo da terça-feira, visando à segurança e tranquilidade dos dois eventos. “Uma orientação importante é que não será autorizada a entrada de nenhum tipo de alimento. A exceção fica por conta daqueles alimentos que tenham receita médica ou sejam de prescrição especial”, disse Marinho.

 

Esta restrição, explica o juiz, é medida de segurança e está relacionada ao fato de que não seria possível testar produtos eventualmente suspeitos.  O magistrado ressalta, ainda, que há restrição para entrada de utensílios de vidros e, mesmo a alimentação especial de bebês, deve estar acondicionada em embalagens plásticas e transparentes. “Durante as partidas dos jogos olímpicos em Manaus, a questão proibição de entrada de alimentos, que não fossem aqueles comercializados pelos prestadores de serviço internados do estádio, foi o principal assunto que exigiu a interferência do JTGE e, por isso, achamos importante reforçar esta orientação”, disse o magistrado.

 

Neste sábado, os portões estarão abertos a partir das 16h45, aos torcedores que obtiveram os ingressos para o jogo-treino. “Havia uma previsão inicial de que os portões seriam abertos às 15h30, mas foi necessário rever esse horário já que haverá, antes, um treino fechado”, disse o juiz Marinho.  Segundo ele, o horário de abertura dos portões para o jogo da terça-feira ainda será divulgado.

 

O trabalho do JTGE, na Arena, tem a parceria do Ministério Público, da Defensoria Pública e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM). Coordenado pelo desembargador Lafaytte Vieira Júnior, o JTGE atua em demandas judiciais relacionadas ao cumprimento do Estado do Torcedor, bem como em questões de juizados cíveis e criminais (incluindo eventuais casos de brigas entre torcedores e danos ao patrimônio do estádio). Além do juiz Antônio Carlos Marinho, também integra a equipe do JTGE o juiz Victor Liuzzi.

Áida Fernandes