Jovem é presa por homicídio e ocultação de cadáver de enteada de três anos

By -
Em depoimento, Ericka disse que a criança tropeçou em um cachorro e caiu da escada

Em depoimento, Ericka disse que a criança tropeçou em um cachorro e caiu da escada

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), prendeu na noite da última quarta-feira, dia 20, Ericka Benevides Lopes, 19, pelo homicídio e ocultação de cadáver da enteada dela Rayane Lopes, ocorrido na manhã do dia 7 deste mês. A vítima tinha três anos.

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira, dia 22, no prédio da DEHS, o delegado titular da especializada, Ivo Martins, falou sobre o caso e informou que Ericka se apresentou espontaneamente à polícia, na última terça-feira, dia 19.

ericka-matou-enteada 2“Ela chegou à DEHS na companhia de um advogado para nos comunicar a morte da criança. No dia seguinte, por volta das 20h, ela retornou à unidade policial para prestar esclarecimentos sobre o fato, ocasião em que foi presa”, informou Martins.

Ainda de acordo com o delegado, Ericka relatou, em depoimento, que a morte de Rayane teria ocorrido na manhã do dia 7 deste mês, na quitinete onde ambas moravam, situada na comunidade Parque São Pedro, bairro Tarumã, zona Oeste da cidade. A menina, segundo Martins, era filha do companheiro de Ericka, que atualmente cumpre pena por tráfico de drogas no município de Itacoatiara, distante 176 quilômetros, em linha reta, da capital.

“Ericka disse que a criança tropeçou em um cachorro e caiu da escada. Em seguida, a jovem não fez nenhum pedido de socorro e tentou reanimar a criança por conta própria. Momentos depois, a criança veio a óbito.

Segundo o delegado Ivo Martins, ela será indiciada por homicídio e ocultação de cadáver

Segundo o delegado Ivo Martins, ela será indiciada por homicídio e ocultação de cadáver

Conforme a autoridade policial, Ericka inicialmente apresentou a versão de que teria descartado o corpo de Rayane à margem do rio, próximo à Ponte do Rio Negro, mas, durante as investigações, constatou-se que na verdade a jovem transportou o cadáver da vítima até uma mata, no quilômetro 41, da rodovia AM-010, cuja ossada foi encontrada pela polícia na tarde da última quinta-feira, dia 21.

Ericka foi presa em cumprimento de mandado de prisão, expedido na última quarta-feira dia 20, pela juíza do Plantão Criminal, Lídia de Abreu Carvalho Frota. Ela será indiciada por homicídio e ocultação de cadáver e, após os procedimentos legais, ela será encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde permanecerá à disposição da Justiça.

Roberto Brasil