José Melo pede aos Gestores que não deixem a educação ser contaminada pela política

By -

No discurso de inauguração do 10º Encontro de Gestores das escolas públicas no Centro de Convenções Vasco Vasques, no bairro Flores, zona centro-oeste de Manaus, na terça-feira (18), o Governador do Amazonas, José Melo, disse para não deixarem contaminar a educação com a política. Participaram o vice-governador Henrique Oliveira, o Secretário da Educação e Qualidade do Ensino, Algemiro Lima, o presidente da Associação Amazonense de Municípios (AAM), João Campelo, entre outras autoridades.

José Melo fez questão de destacar a Matriz Econômica e Ambiental para o desenvolvimento sustentável do Amazonas. “Temos muita riqueza natural. Sessenta e quatro tipos de minerais. Temos cálcio e potássio para alimentação e a educação é importante neste processo. É o conhecimento que permite agir em benefício da população”.

Recomendou aos gestores a prestar atenção à palestra do Contralor para que no futuro não tenham problemas. Explicou ainda que o Fundo de Promoção Social (FPS) está alinhado com a produção, saúde e educação.

Tempo da dedicação é tempo da educação

Melo destacou a não assistência de políticos no evento e explicou que seu governo é acima de tudo técnico. “Enquanto outros estados ainda estão pagando parceladamente o décimo terceiro salário, nós no Amazonas estamos lançando um pacote de obras de mais de um bilhão de reais”, disse.

“Nosso compromisso é com a educação. Não permitam que ninguém contamine a educação com a política. Nossos parâmetros nas escolas são de comportamento e atitudes. A criança aprende no dia a dia. Façam da escola um instrumento de esperança”, salientou o Governador do Amazonas.

“Sorriso Nota 10” para atender alunos

Na oportunidade, foi lançado o projeto itinerante “Sorriso Nota 10” que será disponibilizado através de duas carretas para atendimento aos alunos na escolas estaduais da capital. “Uma Carreta odontológica atenderá cerca de 300 alunos/dia. Em breve, o projeto também irá atender aos alunos da rede pública do interior amazonense”, informou Algemiro Lima.

“Este momento é para planejar e discutir o futuro, na medida em que se faz necessário avaliar, corrigir, redimensionar e aperfeiçoar os processos para continuar esta caminhada de avanços e conquista educacionais. Fazer educação no Amazonas tem complexidades e desafios próprios, diferente de outras regiões, aqui temos que superar as distancia por meio do rio e pelo ar. Nesta realidade ser gestor é assumir o compromisso de se tornar ponto de equilíbrio e responsável pelo bom desempenho da escola”, salientou o secretário da Seduc. (Mercedes Guzmán)

 

Roberto Brasil