José Melo ministra palestra sobre economia e riquezas do Amazonas para oficiais da Escola Superior do Exército

By -
"Precisamos produzir competitivamente, realizando investimentos em infraestrutura e logística", afirmou José Melo

“Precisamos produzir competitivamente, realizando investimentos em infraestrutura e logística”, afirmou José Melo

Em Manaus realizando estudos estratégicos sobre a região amazônica, oficiais da Escola de Comando e Estado Maior do Exército participaram nesta segunda-feira, 31 de agosto, de palestra ministrada pelo governador do Amazonas, José Melo. No encontro com os militares, o governador destacou as potencialidades econômicas, os desafios da gestão pública e as metas de investimentos e diversificação econômica para o Estado.

O modelo econômico da Zona Franca de Manaus e as questões logísticas e de infraestrutura do Estado foram alguns dos assuntos tratados por José Melo. A prorrogação do modelo de incentivos fiscais até 2073 e o iminente fim da guerra fiscal entre os Estados brasileiros, que vai garantir ao Amazonas a exclusividade na concessão de incentivos do ICMS, devem ajudar a fortalecer o polo industrial e atrair investimentos de outros setores econômicos, afirmou o governador.

De acordo com José Melo, na área econômica, os maiores desafios do Estado são a diversificação da matriz e a ampliação do Polo Industrial de Manaus (PIM) de forma a atrair mais empresas e novos segmentos produtivos. “É um modelo econômico que ajuda a desenvolver a preservar a floresta. Precisamos produzir competitivamente, realizando investimentos em infraestrutura e logística, melhorar as condições de produção no interior, e diversificar a matriz econômica. Estamos lutando para melhorar as condições logísticas e chegar a novos mercados consumidores, tanto no Brasil como nos Estados amazônicos”, pontuou Melo, ao citar a proposta do Estado de intensificar um corredor de exportações para Equador, Colômbia e o Peru.

melo-e-estado-maior-do-exercito-3Na área de educação e saúde, José Melo falou dos avanços e das carências ainda encontradas no Estado, e apresentou as alternativas mantidas pelo governo para levar os serviços públicos superando as distâncias geográficas e as dificuldades logísticas. Um dos pontos são os programas de telemedicina e tele-educação, que ocorrem através das escolas mantidas pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Universidade do Estado do Amazonas  (UEA).

Os militares estarão no Amazonas até o dia 4 de setembro em uma viagem para estudos estratégicos. O grupo é formado por oficiais instrutores e alunos. O objetivo é identificar potencialidades regionais, os principais problemas estratégicos e os seus reflexos na atuação militar. Antes do Amazonas, a turma de militares participou de estudos em Brasília (DF). Além de Manaus, haverá atividades didáticas em Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Belém (PA), São Luís (MA), São Paulo, Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC) e Curitiba (PR).

A Escola de Comando e Estado Maior do Exército tem por missão formar oficiais de Estado – Maior para atuar como assessores nas grandes unidades, nos grandes comandos e escalões mais elevados da instituição, bem como formar futuros comandantes de Organizações Militares do Exército.

Roberto Brasil