José Melo lança Banco do Povo em Maués com crédito de R$ 1,5 milhão

By -
O programa também será lançado em breve em mais cinco municípios: Itapiranga, Barcelos, Coari, Tefé e Urucará

O programa também será lançado em breve em mais cinco municípios: Itapiranga, Barcelos, Coari, Tefé e Urucará

O programa estadual de microcrédito Banco do Povo chegou neste sábado, 12 de setembro, ao município de Maués (a 276 quilômetros de Manaus). Lançado oficialmente pelo governador José Melo, o programa deve aplicar R$ 1,5 milhão em  financiamentos para pequenos negócios. Durante viagem ao município do Baixo Amazonas, José Melo também entregou títulos definitivos de terras para 962 famílias de produtores rurais.
Desde o lançamento, em março, o Banco do Povo já desembolsou R$ 48 milhões em crédito. Coordenado pela Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), o programa teve volume de recursos ampliado por determinação do governador. O crédito, que inicialmente seria de R$ 68 milhões, cerca de R$ 85 milhões. A maior fatia de recursos será destinada ao interior,  com expectativa de crédito de R$ 51 milhões. Manaus terá R$ 33 milhões.

“É um programa muito importante e conseguimos aumentar a quantidade de recursos. Serão mais de R$ 80 milhões só para aplicar no microcrédito com juros de 3%. Uma bênção para as pessoas que mais precisam”, destacou José Melo.

JOSÉ MELO/MAUÉS

Em Maués, o programa realizou em abril as primeiras operações de crédito. A iniciativa ficou concentrada no setor rural, com a contratação de R$ 530 mil através das ações itinerantes de crédito da Afeam. Barcelos, Coari, Itapiranga, Tefé e Urucará serão os próximos a receber o Banco do Povo.

De acordo com a Afeam, a previsão é que mais de 300 operações de financiamento sejam realizadas em Maués com o Banco do Povo, estimulando a geração e criação de cerca de 900 postos de trabalho em diversos setores econômicos. O Banco do Povo já financiou, em quatro meses, R$ 48 milhões em 10 mil operações de crédito, o que possibilitou gerar e manter cerca de 30 mil ocupações econômicas em 51 municípios.

Em Manacapuru, Itacoatiara e Manicoré, o governo inaugurou postos exclusivos para os interessados em ter acesso aos benefícios do programa. Essas unidades funcionam como municípios-polo, atendendo cidades próximas.

O valor dos empréstimos varia entre R$ 500 até R$ 15 mil. A quantia será definida após análise do plano de negócios. O financiamento pode ser dividido em até 48 parcelas mensais. Vantagens como juros de 3% ao ano, isenção de IOF (Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros) e a orientação especializada são o diferencial do programa.

HER_3852

Pacote de investimentos – Em Maués, o pacote de obras do Governo do Estado em andamento é da ordem de R$ 11,201 milhões. Entre os projetos em execução está a construção de uma unidade prisional, com 125 vagas, a reforma e ampliação da Escola Pestalozzi, além de projetos, em trâmite, para a implantação de sistema de captação, reserva e distribuição de água para comunidades.

José Melo anunciou que o governo está assumindo as obras do Programa Ambiental dos Igarapés em Maués (Prosai-Maués). Mais de US$ 30 milhões aplicados em obras de revitalização de Igarapés da cidade. As obras estavam sob a responsabilidade da Prefeitura de Maués, mas vinham enfrentando dificuldades para sair do papel.

“E agora aqui em Maués vamos colocar para funcionar o Prosai-Maués. Agora o banco concordou e será o Estado que vai cuidar. Queremos transformar essa cidade em apelo turístico”, afirmou o governador, destacando ainda reforço nos investimentos em saúde, segurança e as obras do sistema viário.

HER_3879

Através do Plano Safra, o Governo do Amazonas vai trabalhar na mecanização de cerca de 700 hectares em Maués, com incentivos aos produtores por meio de crédito e subvenção, além de recursos para melhoramento genético. A seleção dos agricultores será feita através do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam). Com a Afeam, os financiamentos destinados à mecanização agrícola terão subvenção de 85%. Para a aquisição de calcário será de 50%.

O secretário de Produção Rural, Sidney Leite, anunciou que no dia 15 haverá um mutirão de renegociação das dívidas do Pronaf. A ação é fruto de parceria entre a Sepror, o Banco da Amazônia e o Ministério do Desenvolvimento Agrário. É preciso estar em dias com o Programa Nacional de Fortalecimento de Agricultura Familiar (Pronaf) para acessar recursos do Plano Safra. As dívidas poderão ser parceladas em até dez anos.

Áida Fernandes