José Melo garante concurso para Bombeiros e promoções de praças e oficiais da corporação e das polícias

By -

Passagem de comando do Corpo de Bombeiros do Estado do Amazonas

A garantia do lançamento de um novo edital para concurso público do Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM) e as promoções para os oficiais e praças da corporação foram anunciadas pelo governador José Melo na noite desta segunda-feira (13), durante a posse do novo Comandante do CBMAM, coronel Fernando Paiva Pires Júnior, que assume o cargo no lugar do coronel Fernando Sérgio Austregésilo Luz. A solenidade foi realizada no quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros, no bairro Petrópolis, zona Sul de Manaus, e contou com a presença do vice-governador Henrique Oliveira e de autoridades do Poder Legislativo Estadual e Municipal e das Forças Armadas.   

Aproximadamente R$ 135 milhões devem vir para o Amazonas, resultado do acordo feito durante encontro dos governadores com o Governo Federal realizado ano passado, sobre o rateio de R$ 5,3 bilhões provenientes da repatriação de bens de brasileiros no exterior. Com esse recurso, o governador José Melo assegura o seu compromisso de garantir as promoções e os reajustes da classe. “Agora no mês de abril, se Deus quiser, estaremos recebendo os recursos da repatriação, e incluirei os bombeiros, assim como a Polícia Militar nas promoções que estão aí atrasadas e que não pudemos fazer por conta da crise, mas que agora o Estado abre mão desse dinheiro que vem extra para fazer as promoções das Polícias de nosso Estado”, ressaltou o governador. 

Em relação ao concurso para o Corpo de Bombeiros, José Melo disse que há a necessidade de suprir a demanda. “A corporação está muito reduzida e, portanto, devemos lançar um novo edital para o novo concurso que será realizado para recompor aqueles que foram para a reserva remunerada”, explicou o governador, que, também, garantiu a aquisição de novos equipamentos para o Corpo de Bombeiros para impulsionar os serviços de emergência proporcionando um melhor atendimento a população.

Roberto Brasil