José Melo destaca investimentos na Educação durante reinauguração de escola na zona Sul

By -
“Com as dificuldades de ordem orçamentária e financeira, é preciso ter prioridades", destacou José Melo

“Com as dificuldades de ordem orçamentária e financeira, é preciso ter prioridades”, destacou José Melo

Ao reinaugurar a Escola Estadual Manoel Marçal de Araújo, no bairro Cachoeirinha, zona sul de Manaus, o governador do Amazonas, José Melo, destacou que os investimentos na área de Educação são prioridade na sua gestão. A unidade de ensino é referência no segmento de educação especial e foi inteiramente reformada para atender com maior eficácia à comunidade estudantil.

“Com as dificuldades de ordem orçamentária e financeira, é preciso ter prioridades. E a prioridade maior do meu governo é a Educação nos vários aspectos: educação superior, pós-gradução, mestrado, doutorado, ensinos médio e fundamental, além dos alunos com necessidades especiais. Portanto, vamos sempre priorizar os investimentos para manter a educação funcionando de forma correta e garantir os níveis salariais dos nossos servidores”, destacou o governador, que reinaugurou a escola ao lado da primeira-dama do Estado, Edilene Gomes de Oliveira, e do secretário estadual de Educação, Rossieli Soares da Silva.

melo-e-escola-zona-sul-1José Melo também anunciou que já solicitou à Seduc um levantamento completo das escolas especiais, para que seja dado o mesmo tratamento. Como parte dos investimentos, a Escola Estadual Manoel Marçal de Araújo receberá em até 40 dias, elevador com rampa para melhor atender os alunos da unidade educacional.

“É uma alegria muito grande poder reinaugurar essa escola, que há dez anos não passava por nenhum tipo de reforma. Quando fui secretário (de Educação) pela primeira vez, nós ajudamos a conceber essa escola, que atende crianças com necessidades especiais. Com isso, os alunos terão agora um lugar muito bom, com a devida estrutura e conforto”, afirmou José Melo.

Administrada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a unidade de ensino oferece atendimento especializado para estudantes com múltiplas deficiências, incluindo autismo, síndrome de Down e paralisia cerebral. Na reforma escolar, o Governo do Estado investiu R$ 526.038,15. Os recursos foram designados por meio do Fundo de Promoção Social do Estado (FPS).

melo-e-escola-zona-sul-3Reforma – De acordo com o secretário de Estado de Educação, Rossieli Soares, a obra escolar ampliou de cinco para dez salas de aula, brinquedoteca, refeitório, cozinha, banheiros, piscina – específica para a realização de hidroterapia –, quadra poliesportiva coberta e espaços administrativos. A unidade também poderá aumentar o atendimento de 70 para até 120 estudantes com idade entre 6 e 14 anos.

“A escola foi toda refeita. As condições e a dignidade de acesso e permanência dentro da escola para os alunos cadeirantes e com outros tipos de necessidades foram totalmente revistas. Foi dado um olhar muito carinhoso para essa unidade que está completamente nova”, afirmou o secretário de Educação.

A escola, que funciona nos turnos matutino e vespertino, está inteiramente adaptada para o atendimento a estudantes portadores de necessidades especiais, com espaços que incluem banheiros adaptados, rampas de acesso para cadeirantes dentre outras providências. Além disso, os professores contratados têm experiência em educação especial.

melo-e-escola-zona-sul-4Tendo como gestora a professora Aida Greice Ramos da Silva, a unidade de ensino conta com um quadro de funcionários formado por 17 professores e quatro servidores. A escola é referência no segmento de educação especial, desenvolvendo projetos de inclusão, tais como: “Criando e recriando recursos pedagógicos”, “Semana de Arte na Escola” e “Trânsito na Escola”.

Histórico – A escola foi criada por meio do decreto nº 16.593, de 7 de julho de 1995, com o objetivo de atender alunos com deficiência intelectual severa e profunda, antes atendidos em estabelecimentos de ensino particulares e conveniados com o Estado.

Patrono da instituição, Manoel Marçal de Araújo foi o fundador da Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa). Após sofrer grave acidente, aos 28 anos, Manoel Marçal foi diagnosticado como tetraplégico. Em 1989, elegeu-se vereador, cargo em que exerceu até o ano de 1992. Faleceu no ano seguinte, aos 56 anos, deixando um legado de luta, dignidade e vontade de viver.

Roberto Brasil