José Melo defende que recursos de P&D sejam usados para desenvolver novos nichos econômicos

By -
"Eu espero pegar recursos de P&D, e de empresas em particular, para estudar nossas riquezas e gerar emprego e renda", afirmou Melo

“Eu espero pegar recursos de P&D, e de empresas em particular, para estudar nossas riquezas e gerar emprego e renda”, afirmou Melo

A Federação das Indústrias do Estado do Amazonas  (Fieam) e o Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (Cieam) entregaram na noite desta sexta-feira, 22 de maio, o prêmio Industrial do Ano 2015 a empresários e fábricas do Polo Industrial de Manaus (PIM) que alcançaram destaque no ano passado. O governador José Melo prestigiou o evento, acompanhado da primeira-dama do Estado, Edilene Gomes de Oliveira, e ressaltou o papel do setor produtivo no desenvolvimento do Estado e na criação de projetos de interesse social e diversificação da economia. 

Na ocasião, José Melo defendeu que os recursos de Pesquisa e Desenvolvimento em Informática (P&D) da Zona Franca de Manaus sejam empregados para apoiar a diversificação da economia, fomentando projetos como o de piscicultura. O montante de recursos para desenvolvimento científico é da ordem de R$ 992 milhões. “É importante criar outro tipo de atividade econômica pela via da biodiversidade. Eu espero pegar recursos de P&D, e de empresas em particular, para estudar nossas riquezas e gerar emprego e renda”, afirmou o governador.

 

O principal prêmio da noite foi concedido ao presidente da Samsung Eletrônica da Amazônia, Chun Jae Lee, de 55 anos, laureado com o título de Industrial do Ano. O executivo comanda a segunda indústria que mais gera empregos no Amazonas, com cerca de sete mil funcionários, e que realiza fortes investimentos nas áreas de pesquisa e inovação no Estado. Em parceria com o Governo do Amazonas, a Samsung desenvolve o projeto Smart School que oportuniza ensino informatizado aos estudantes do ensino médio da Escola Estadual Eldah Bitton Telles da Rocha, no bairro da Compensa, zona oeste da cidade. A iniciativa é pioneira no país.

melo-premiacao-fieam-02Nessa área da educação básica, o governo do Amazonas iniciou este ano o projeto que visa criar escritórios de prestação de serviços digitais no interior. Com a participação de empresas do PIM, mais de 160 estudantes de escolas públicas de Itacoatiara e Manacapuru estão fazendo capacitação técnica para aprender a criar aplicativos para aparelhos móveis e atuar em fábricas do PIM. “Temos em Itacoatiara e Manacapuru talentos destacados do meio estudantil olhando o horizonte de empregos do Polo Industrial de Manaus e a montagem de um escritório para prestação de serviços digitais”, disse Melo.

Ensino superior – As parcerias com o setor industrial também se estendem ao ensino superior. Com a Samsung, foi implantado na Universidade do Estado do Amazonas  (UEA) a segunda filial no Brasil do Ocean, um centro de treinamento e capacitação para acadêmicos e desenvolvedores, com acesso a laboratórios de alta tecnologia, instalado numa área da Escola Superior de Tecnologia da UEA. No Ocean são ministrados cursos gratuitos voltados à criação de soluções móveis. “A Samsung é um bom exemplo. É uma empresa que começa a pegar os seus recursos e redistribuir em forma de oportunidades”, elogiou o governador.

Outra iniciativa é Instituto de Desenvolvimento para Informática da Amazônia (Sidia), voltado a criação de aplicativos móveis para smartphones e tablets, além de inovação na área de games. “A Samsung agrega empregabilidade ao nosso PIM e ainda cria condições de crescimento intelectual de nossos técnicos. É por meio de estudos e pesquisas que a indústria amazonense pode se fortalecer e se tornar mais competitiva”, afirmou o presidente da Fieam, Antônio Silva.

Prêmios e homenagens – A empresa Sabores de Tradição, instalada no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (Cide), recebeu prêmio como microindústria de destaque. O título foi entregue ao empresário Jorge Carlos Neves, que patenteou o Bolo Amazônico feito com ingredientes regionais e que hoje está sendo exportado. A empresa tem financiamento do Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam).

A Recofarma Indústria do Amazonas recebeu pela oitava vez o título de maior exportadora do Estado. O grupo é responsável por 26,08% das exportações de 2014 do Estado, com vendas de US$ 246 milhões em concentrados de refrigerantes e bebidas da Coca-Cola.

O economista e empresário Jaime Benchimol e o deputado estadual Serafim Corrêa também foram homenageados pela Fieam e Cieam durante a noite de premiação.

Roberto Brasil