JBS confirma em delação que Eduardo Braga foi um dos que recebeu parte de propina no valor de R$ 40 milhões

By -

Sen. Eduardo Braga

Com a divulgação de áudio de uma conversa em que o presidente Michel Temer supostamente dá aval para a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Operação Lava Jato, também se confirmam as delações do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, que afirmou ano passado, que o senador Eduardo Braga e outros parlamentares do PMDB foram beneficiados com doações de R$ 40 milhões feitas pela maior produtora de carne do mundo, a JBS.

O trecho da delação diz que sobre Braga, Sérgio Machado afirma ter ouvido de diversos senadores nas reuniões na casa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB) “que o grupo JBS (Friboi) iria fazer doações ao PMDB, a pedido do PT, na ordem de R$ 40 milhões (…) que essa doação seria por meio da JBS, que no que diz respeito ao PMDB, seriam contemplados por doações da JBS diversos Senadores, dentre os quais: Renan Calheiros, Jader Barbalho, Romero Jucá, Eunício Oliveira, Vital Do Rego, Eduardo Braga, Edison Lobão, Valdir Raupp, Roberto Requião e outros”.

Machado ficou no comando da subsidiária da Petrobras de 2003 a novembro de 2014. Segundo ele, os políticos indicavam aliados para cargos em empresas estatais para conseguir “maior volume possível de recursos ilícitos tanto para campanhas eleitorais quanto para outras finalidades”.

Na época, em outro depoimento, Machado afirmou que foram repassados ao PMDB “pouco mais de R$ 100 milhões”, que tiveram origem em propinas pegas pelas empresas que tinham contratos com a Transpetro.

(DO AM POST)

Roberto Brasil