Iranduba e Beruri têm prefeitos investigados

By -

Chico Doido (DEM) e Maria Lucir (PMDB) são alvos de comissão processante por conta de supostas irregularidades na administração de recursos públicos

Nem bem completaram um ano de mandato, os prefeitos de Iranduba, Chico Doido (DEM) e de Beruri, Maria Lucir (PMDB), estão sendo investigados pelas Casas Legislativas locais por supostas irregularidades na administração de recursos públicos.

Quase dois anos após a deflagração da operação Cauxi, que desarticulou esquema de fraudes em licitação da Prefeitura de Iranduba que levou ao desvio de R$ 56 milhões, na gestão do ex-prefeito Xinaik Medeiros, o atual ocupante do cargo,  Chico Doido, foi denunciado à Câmara por superfaturamento no aluguel de ônibus para o transporte escolar, financiado por verba federal.

Autor da denúncia, Luiz Fernandes de Moraes protocolou o caso no dia 28 de agosto. Na terça-feira (12), por sete votos a seis a denúncia de infração político-administrativa foi aceita pela Casa Legislativa.

Em julho deste ano, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) suspendeu um contrato de R$ 7 milhões celebrado pela gestão de Chico Doido  para transporte escolar em Iranduba por indícios de fraude. O prefeito  acatou a decisão do TCE-AM, mas segundo a denúncia apresentada à Câmara, decidiu realizar diversos contratos com dispensa de licitação, com suposto  superfaturamento.

Segundo o advogado Ricardo Gomes, o prefeito realizou contratos de emergência que custariam R$ 9,3 mil por R$ 33 mil. “O que estamos pedindo da Câmara é a apuração de todas essas informações, que podem configurar fraude em licitação, geração de enriquecimento ilícito e poder até resultar num possível afastamento do prefeito”, apontou o advogado.

Mensalinho

O prefeito reagiu à denúncia, e num programa de rádio local afirmou que já teve vontade de “chutar o balde”. “Agora vou dizer uma coisa, se eu chutar o balde vai ter muita gente melada”, ameaçou. Antes disso, o prefeito revelou pagar, segundo ele, com o dinheiro de seu salário, uma espécie de mensalinho para pelo menos dez vereadores no valor de R$ 1,5 mil.

A reportagem de A CRÍTICA teve acesso a um áudio em que o vereador Pepê (Pros) comunica o colega de parlamento Reginaldo Santos (PV) de que ele, que havia sido escolhido em plenário como relator da denúncia,  não o seria mais. Reginaldo, no telefone, se recusa a obedecer.  Reginaldo gravou um vídeo onde relata estar sendo pressionado para desistir da relatoria. “Estão querendo me tirar para colocar como relator um vereador que votou pelo não recebimento da denúncia, para assim estacionar a investigação”, disse.

Sem contato 

Procurado pela reportagem por meio do telefone celular 999xxxx69 , o prefeito  Chico Doido  não atendeu as ligações  e nem respondeu as mensagens encaminhadas pelo WhatsApp. Na terça-feira (12), o chefe da Casa Civil da Prefeitura de Iranduba, George Gomes, delegado aposentado da Polícia Civil, esteve no plenário da Câmara Municipal,  no dia da votação da adminissibilidade da denúncia. Em vídeo que a reportagem de A CRÍTICA teve acesso, Gomes aparece discutindo com os vereadores após a denúncia ter sido aceita. O assessor do prefeito, identificado na lista de contatos divulgada pela Associação Amazonense dos Municípios, como Dário, não atendeu as ligações no telefone 993xxxx29.

Em Beruri, a suspeita é de improbidade

A Câmara Municipal de Beruri, por oito votos contra um, aceitou ontem denúncia contra a prefeita Maria Lucir, a Dona Maria (PMDB), suspeita de cometer crimes de improbidade administrativa.

Depois de aprovada, a denúncia foi encaminhada para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). Somente o líder da prefeita, vereador Naidy Castro Mady (PR), votou contra a admissão da denúncia.

À reportagem, o vereador Natan Saldanha (PMDB), da base governista, afirmou ter votado por engano pela aceitação da denúncia e disse que entrará com um pedido de impugnação do caso. “Ainda não tem data para isso ser feito, mas estamos reunidos aqui na igreja do município, eu e o vereador Naidy, para ver o que vamos fazer”, disse Saldanha. Questionado do que a prefeita foi acusada, o parlamentar disse desconhecer o teor da denúncia./ Portal A Crítica

Roberto Brasil