Ipaam promove curso de Capacitação Botânica, em Novo Aripuanã

By -

ipaam-curso-capacitacao-botanica-1O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), por meio da Gerência de Controle Florestal (GECF), realiza no período de 21 a 26 de setembro, o curso de Identificação Botânica de Espécies Florestais do Amazonas, no município de Novo Aripuanã, localizado a 229 quilômetros em linha reta de Manaus.

A proposta do curso é qualificar os mateiros da região para identificação das espécies florestais de interesses comerciais. Além de contribuir nos inventários de planos de manejo, e auxiliar no manuseio correto para evitar a extinção das plantas.

A capacitação será ministrada pelo identificador botânico e coordenador do curso, Everaldo da Costa Pereira, e pelas analistas ambientais, Crystianne Ferreira e Aline Britto. Dentre as temáticas a serem abordadas no treinamento estão: Morfologia Básica das Plantas; Coleta; Secagem e Caracteres Vegetativos (raízes, folhas, troncos, e etc.).

ipaam-curso-capacitacao-botanica-2“Os participantes serão divididos em grupos de cinco integrantes, sendo que serão colhidas informações dentro do plano de manejo, que logo serão analisadas para verificar se falta algum ajuste, e mediante a vistoria retornarão a campo”, pontua Everaldo.

As aulas serão divididas em conteúdos teóricos e práticos, e o material deverá ser desenvolvido pelo próprio Ipaam com distribuição gratuita.

Diversidade – De acordo com cada região, a mesma planta pode receber diferentes nomes. E é justamente essa diversidade de nomenclaturas que preocupa os profissionais da área, pois a falta de identificação correta pode levar à extinção de muitas espécies vegetais.

ipaam-curso-capacitacao-botanica-3“Os alunos aprenderão a identificar espécies que estão presentes no meio natural, haja vista, que isso é um fator crucial, pois cada região estabelece nome vulgar diferente para mesma espécie. Queremos unificar alguns vegetais, com o nome de maior abrangência de conhecimento, mesmo que seja um nome vulgar, como são geralmente conhecidas em diferentes localidades. No intuito de evitar o desperdício de colher uma espécie errada, e de forma incorreta”, disse o coordenador.

O curso conta com a parceria da ONG WWF-Brasil e iniciativas locais. As aulas serão ministradas no auditório da Prefeitura de Novo Aripuanã.

Público Alvo – Mateiros e/ou identificadores botânicos que atuam em inventários florestais voltados para produção madeireira.

Roberto Brasil