Indicação da Câmara à Prefeitura prevê transporte gratuito no 2º turno da eleição

By -

O  presidente da Comissão de Serviços Públicos da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Professor Gedeão Amorim (PMDB), encaminha nesta quarta-feira, 9, à Prefeitura de Manaus uma Indicação para garantir o transporte público gratuito para o segundo turno da eleição suplementar ao governo do Amazonas, na capital.

A proposta  de Gedeão Amorim ganhou a adesão da maioria dos parlamentares, durante sessão plenária da CMM, nesta segunda-feira, 8. De acordo com ele, o alto índice de abstenções em Manaus, que chegou a quase 300 mil, teve como fator contribuinte a falta de transporte gratuito. “Em todos os pleitos do nosso município, o transporte coletivo de graça foi assegurado ao eleitor.  Essa eleição suplementar foi a única em que isso não ocorreu. E a consequência  foi o número de abstenções que chegou a mais de 300 mil na capital”,  salientou.

Ele disse ainda que a indicação tem como finalidade reduzir significativamente o número de abstenções e garantir maior participação dos cidadãos no pleito, que ocorre em menos de duas semanas. “Vivemos um momento histórico no Estado onde é possível consertar os erros do passado. É a primeira vez  que a pós a cassação de um governador existe eleições diretas, depois dos dois anos de governo. Por isso, é preciso que a população realmente esteja no pleito e muitos eleitores podem deixar de participar desse momento importante, em alguns casos, por conta da falta de recursos financeiros”, apontou Gedeão.

Conforme a programação do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), o segundo turno da eleição ocorrerá no dia 27 de agosto, das  8h às 17h. Os candidatos Eduardo Braga (PMDB) e Amazonino Mendes (PDT) disputarão os votos dos mais de 2 milhões de eleitores do Amazonas.

Abstenção

Mais de meio milhão de eleitores não compareceu às urnas no primeiro turno da eleição suplementar para governador e vice do Amazonas, que foi realizado no último domingo, 6. Apesar do alto índice de abstenção, o TRE-AM  considerou o número dentro da normalidade.

A primeira etapa da eleição suplementar teve 569.501 (24,35%) de abstenção, eleitores que deixaram de votar. Votos brancos somaram 61.826 (3,49%) e votos nulos, 218.201 (12,33%). Ao todo foram 1.489.358 (84,17%) votos válidos.

O presidente do TRE-AM, desembargador Yedo Simões, afirmou, à imprensa, que a falta de gratuidade no transporte público coletivo não teve influência no volume de eleitores faltosos na votação. As dificuldades logísticas no interior do Amazonas, também, foram apontadas como principais fatores para índice de abstenção.

Roberto Brasil