Indenização de vítima de rompimento de adutora soma R$ 80 mil

By -
O acidente aconteceu na manhã do dia 15 de janeiro de 2013

O acidente aconteceu na manhã do dia 15 de janeiro de 2013

Em pouco mais de 10 meses após a entrada com ação na Justiça para requerer indenização pelos danos causados pelo rompimento de uma adutora na Rua das Flores, bairro Compensa 2, zona oeste de Manaus, a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), por intermédio da Especializada em Atendimento ao Consumidor, já obteve resultado positivo com uma decisão de indenização definida em R$ 82 mil para um de seus assistidos.

A ação, ajuizada pela DPE-AM junto à 2ª Vara Cível, visa o pedido de indenização por danos morais e materiais a favor de 80 moradores que tiveram prejuízos gerados pelo rompimento da adutora e quenão aceitaram o acordo proposto pela empresa concessionária de água da capital, Manaus Ambiental.

No caso em que já obteve êxito, o defensor público Christiano Costa ingressou com ação em favor do assistido GGS, que teve seu imóvel considerado inapropriado para moradia após o acidente, e alcançando indenização, acrescida de juros e correções. “A abordagem e a celeridade atribuídos ao atendimento, bem como o acompanhamento da ação e valor indenizatório obtido, sinalizam para a eficiência almejada pelos assistidos e que também é uma preocupação constante nossa”, exaltou o titular em Atendimento ao Consumidor.

A DPE-AM está fazendo o acompanhamento da evolução processual dos assistidos da ação e prevê que até o fim do ano as demais indenizações devam ser concluídas, uma vez que ainda dependem dos trâmites processuais na Justiça.

Sobre o rompimento – A adutora da Manaus Ambiental localizada na Rua das Flores, bairro Compensa II, zona Oeste, rompeu na manhã do dia 15 de janeiro de 2013. O ponto de rompimento foi na parte de cima da rua e a água desceu em grande quantidade e velocidade, atingindo e causando alagamento em aproximadamente 100 casas do entorno. Em novembro de 2013, a Defensoria Pública assumiu o caso na Justiça em prol dos moradores e passou a acompanhar o progresso da ação.

Roberto Brasil