Idosos aprendem informática por meio de projeto social da SSP-AM

By -

idoso1

O contato com a informática e internet, tem mudado a vida pessoas com mais de 50 anos, que antes nunca haviam tido contato com as ferramentas tecnológicas e passam a ter no curso de ‘Inclusão Digital/Qualidade de Vida na Melhor Idade’, realizado pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

O curso, coordenado pelo Programa de Prevenção a Violência e Combate ao Uso de Narcóticos e Entorpecentes (Previne) da SSP-AM, já á formou mais de 1.200 alunos. Nesta sexta-feira (3), o programa formou a primeira turma de 2015, que beneficiou 119 idosos.

Além das aulas de informática, os alunos também participam de outras atividades como passeios e dias de lazer, como forma de mostrar a importância de atividades físicas e mentais, para proporcionar uma vida saudável.

A aluna Ivaneide Lima, de 63 anos, participou do curso com o incentivo da sobrinha de nove anos, que já lhe ensinava alguns conceitos e ferramentas digitais. “Participei de todas as aulas, nunca faltei um dia, e posso dizer que foi uma experiência maravilhosa. Todos tinham muita paciência em nos ensinar e fiz muitas amizades durante esse período”, afirma.

Sobre a experiência e os conhecimentos adquiridos no curso, Ivaneide ressalta que a maior ferramenta utilizada no seu dia-a-dia, é uma pesquisa específica na internet. “Adoro receitas, então agora busco muito na internet diversas receitas novas e diferentes para fazer. Sempre fui uma senhora extrovertida e minhas amizades eram sempre com pessoas mais novas, mas no curso conheci pessoas da minha idade e o uso do computador me ajudou muito nisso”.

A coordenadora do curso de Inclusão Digital, Minéia Veiga, ressalta que o contato com computador, e principalmente com a internet, possibilita um maior envolvimento dos idosos em atividades, que até então, eram de grande dificuldade para eles.

idoso2

É o caso de Sinésio Nascimento, trabalhador da zona rural. Ele disse que o curso o ajudou a desenvolver os serviços da associação rural que participa. “Na comunidade não temos pessoas que sabem fazer ofícios, digitar documentos importantes de solicitação para os órgãos. E a maioria não tinha acesso ao computador e muito menos a qualificação para isso. Eu precisava fazer esse curso para ajudar a minha comunidade, o aprendizado que tivemos com os professores vai melhorar a vida rural.”

Minéia Veiga explica que a grade curricular do curso também abrange diversas atividades socioculturais como visitas ao Teatro Amazonas e dia de lazer no Clube da Associação Atlética do Banco do Brasil (ABB). “Temos atividades motivacionais e estimulamos que os participantes tenham uma alimentação saudável e saibam reaproveitar os alimentos. Além disso, organizamos sempre nos cursos uma apresentação sobre a Universidade do Idoso (Unati)”.

Gezine Teles, de 51 anos, explicou que antes do curso o seu conhecimento de informática era básico, e que a qualidade de vida teve um avanço. A iniciativa em participar do curso teve cunho pessoal e profissional. “A oportunidade de aprendermos a fazer pesquisas na internet e fazer cartas me ajudou muito. E o interessante é que em toda aula colocavam frases motivacionais no quadro, e sempre que alguém pensava em desistir, tínhamos o apoio dos professores e daquelas frases que nos ajudaram em todo o percurso”.

Durante o curso são oferecidos alguns serviços, como a distribuição de alimentos oferecidos pelo programa Mesa Brasil, do Sesc Amazonas, expedição de carteiras de identidade, cadastro biométrico e campanha de vacinação dos idosos. As inscrições para o segundo semestre do curso estarão abertas a partir do dia 20 de julho na sede da SSP-AM, para os módulos básico e avançado, nos períodos da manhã e da tarde.

Mario Dantas