Hospital João Lúcio abre mais novos 20 leitos

By -

AoLjbSRiIRxAm_83SavoHXi2wi8GlJHV7FmR5ODf8NbA

O Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, unidade da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), abriu 20 novos leitos para pacientes em observação, na ala de clínica médica. Com o novo espaço, a unidade deixa de ter macas (fotos) no corredor, um problema com o qual convivia desde a sua inauguração, em 1998. Em outubro de 2015, as macas que ocupavam os corredores da ala cirúrgica já haviam sido retiradas. E, agora, foram retiradas as macas do corredor da clínica médica.

De acordo com o secretário estadual de saúde, Pedro Elias de Souza, a mudança é parte de um processo que vem sendo executado desde o ano passado, pela Susam. Esse processo, segundo ele, inclui esforços não somente para melhorar o acolhimento aos pacientes no João Lúcio, mas também para reordenar o fluxo de atendimento em toda a rede de urgência, em Manaus.

O diretor do hospital, José Jorge Pinheiro, ressalta que a retirada das macas dos corredores vai garantir que o atendimento prestado à população seja ainda melhor. “Estamos muito satisfeitos de poder oferecer um ambiente digno aos nossos pacientes”, disse.

fd2e4cab-381c-4135-8fac-f54fc831ab18

As obras de adequação de ambientes internos do hospital, que registra uma média de 600 atendimentos por dia, iniciaram em julho de 2015. O principal objetivo foi a criação de novas áreas de enfermaria, para receber pacientes em observação.

Com as obras de adequação, a antiga recepção da unidade passou a funcionar como enfermaria, com espaço para receber 40 pacientes em observação. A enfermaria da observação cirúrgica também foi ampliada para dispor de mais 20 leitos, também com pacientes em observação. O centro cirúrgico da unidade também foi alvo de melhorias, com a aquisição de quatro novas mesas cirúrgicas, todas elétricas, que facilitam o manuseio do paciente, durante os procedimentos cirúrgicos.

José Jorge explica que outra medida tomada no final do ano passado foi a contratação de uma nova empresa para atuar na área de urgência neurocirúrgica, que deu uma nova dinâmica ao atendimento. Além disso, o João Lúcio passou a adotar uma nova metodologia de trabalho, que inclui a presença de clínicos 24 horas para acompanhamento dos pacientes. Com essas mudanças, o diretor do Hospital João Lúcio frisa que a taxa de ocupação de leito caiu de 300% para 80%. “Isso significa maior capacidade de atendimento, com os pacientes sendo avaliados pela equipe multidisciplinar e internados somente quando há necessidade”, disse.

Conforme o diretor, a próxima ação a ser executada é a inauguração do Centro de Atendimento de Urgência aos Pacientes com Acidente Vascular Cerebral (AVC). A previsão é que o serviço comece a ser oferecido no mês de março.

Com o Centro de AVC, o hospital vai contar com equipe multidisciplinar, com a presença de clínicos 24 horas para acompanhamento pré e pós-operatório e também de doenças neuroclínicas relacionadas à doença (aquelas que não necessitam de cirurgia). A criação da nova estrutura, disse ele, é parte da estratégia do Governo do Estado visando à ampliação da rede de prevenção e tratamento ao AVC.

A criação dos Centros de Atendimento de Urgência aos Pacientes com AVC é prevista pela portaria nº 665/2012, do MS. O Centro desempenham papel de referência no tratamento aos pacientes de AVC, doença cerebral grave, popularmente conhecida como derrame, uma das principais causas de mortes no Brasil e no mundo.

José Jorge acrescenta que em breve o hospital João Lúcio também vai passar a realizar cirurgias de más formações vasculares e aneurismas. Antes, os pacientes com essas doenças eram encaminhados para o Hospital Universitário Getúlio Vargas e Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon).

Mario Dantas