Homem morre agredido em SP após defender irmã transexual de violência

By -

Jovem morreu em briga após defender irmã vítima de transfobia na zona sul de SP

Um feirante morreu nesta quarta-feira (8) após ser agredido enquanto defendia a irmã, transexual, no Jardim São Luís, zona sul de São Paulo.

Conforme o relato da irmã relatado no boletim de ocorrência, ela estava na rua Geraldo Fraga de Oliveira mexendo em seu celular quando um homem chegou e ameaçou jogar a bicicleta em cima dela. O irmão, Petherson Roberto dos Santos Vicente, 24, tentou defendê-la e teve início uma discussão com o agressor.

Durante a discussão, Petherson deu um soco no homem e os dois começaram a brigar. Ainda segundo o relato do BO, o feirante bateu a cabeça quando os dois caíram no chão e o assassino seguiu dando socos em sua cabeça, fugindo de bicicleta na sequência.

Foi chamada ambulância, mas Pheterson morreu no local.

TRANSFOBIA

Apesar da vítima não ter sido a transexual, o ataque a ela é um exemplo da intolerância no Brasil. O país ocupa o primeiro lugar em homícidios de LGBTs na América. Só de transgêneros, foram 53 assassinatos registrados no primeiro quadrimestre de 2017, um crescimento de 18% em relação ao mesmo período de 2016.

“Lembro muito bem quando a vi jogada no chão, com o cérebro para fora. Isso é muito comum na rua. Tenho cicatrizes por todo o corpo das facadas e das pauladas que levei. O medo de morrer me tirou da prostituição”, disse em maio a transgênero Rubi de La Fuentes à Folha, sobre uma amiga travesti.

Roberto Brasil