“Hissa Abrahão vai ser nossa voz em Brasília”, disse liderança indígena em Rio Preto da Eva

By -

hissa-rio-preto1Na manhã deste domingo (21), o vice-prefeito de Manaus e candidato à Deputado Federal, Hissa Abrahão (PPS) esteve em Rio Preto da Eva, distante 80 quilômetros de Manaus, para comprimento de agenda. Entre as atividades, ele participou de caminhada, carreata e reunião com lideranças indígenas da Aldeia Beija Flor.

Na opinião do presidente da Associação Etnoambiental, Sérgio Sampaio, o candidato será a voz do povo amazonense em Brasília. Sampaio contou que a sociedade esta cansada de políticos envolvidos em escândalos e que só se elegem para enriquecer por meio da política.

hissa-rio-preto3“Acreditamos no potencial de Hissa. Ele é honesto e vai ser nossa voz lá. O Amazonas precisa de pessoas ousadas para defendê-lo. Nós índios estamos muito desconfiados de políticos, principalmente, os envolvidos em corrupção”, disse o líder indígena.

Quem também se declarou cansada e com vergonha de muitos problemas no Amazonas foi a comerciante Margareth Machado, de 50 anos.

hissa-rio-preto4“Aqui em Rio Preto da Eva, por exemplo, o cartão de visita é a Rodoviária e está desse jeito que o senhor tá vendo. O banheiro está fechado há dois anos por causa de um problema de fossa que ainda não resolveram. Ai, os visitantes necessitam usar e tem que ir ao banheiro improvisado que fica lá fora, num calor infernal e com muita sujeira. O senhor como Deputado Federal ajude a denunciar essa situação por favor”, pediu.

Hissa Abrahão se comprometeu em cobrar, caso eleito, providências para o pedido da comerciante.

hissa-rio-preto5“Este é o papel de um Deputado Federal. Não adianta chegar aqui ou na televisão e prometer o que não cabe a um parlamentar. Temos que fiscalizar a aplicação do dinheiro público e elaborar leis que promovam o bem estar da sociedade. Para isso, estamos munidos de ética, coragem e atitude para fazermos ecoar a voz do Amazonas no Congresso Nacional”, detalhou Hissa.

“Eu também estou atento as reivindicações indígenas e eles são parte de nossa sociedade. Portanto, não podem ser tratados com diferenças. Não basta serem só convocados para período de eleição ou para fazerem parte de organismos onde eles não tenham voz. Seus direitos vão ser defendidos e respeitados”, garantiu o candidato.

hissa-rio-preto-mosaicoDurante a reunião na aldeia, Abrahão conheceu o projeto da Associação de Capoeira Liberdade e foi convidado a fazer parte da roda apresentada pelo Mestre Pardal e seus alunos.

“Foi uma boa oportunidade, mas como capoeirista sou um ótimo economista”, brincou o candidato.

Roberto Brasil