Hemoam recebe investimentos para ampliar atendimento e pesquisas, destaca José Melo

By -
 “Com a construção do novo hospital, vamos ter um instituto de altíssimo nível", destacou José Melo

“Com a construção do novo hospital, vamos ter um instituto de altíssimo nível”, destacou José Melo

Principal hemocentro do Norte do Brasil, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) deve quintuplicar sua capacidade de atendimento e ampliar a realização de pesquisas na área de sangue nos próximos quatro anos. As metas foram destacadas pelo governador José Melo nesta quarta-feira, 29 de abril, durante a posse para novo mandato do diretor-presidente do Hemoam, o médico Nelson Fraiji. Com os investimentos, o Governo do Amazonas consolida a unidade como polo regional para tratamento de doenças do sangue das redes pública e privada de saúde.

Mais de R$ 97 milhões serão investidos na ampliação da capacidade de estrutura e tecnologia do hemocentro amazonense. Os recursos para obras são do Governo do Amazonas, Governo Federal e emendas da bancada de parlamentares do Estado. A principal obra é o novo Hospital do Sangue em Manaus, que está em construção onde funcionava o Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro e vai ser integrado ao complexo do Hemoam.

jose-melo-e-nelson-fraiji-04Há recursos assegurados também para a construção de um Banco de Células de Cordão Umbilical, na capital, e de oito Hemonúcleos no interior. O primeiro deles será instalado em Coari (a 363 quilômetros de Manaus), com previsão de início de obras para o segundo semestre deste ano.

O novo Hospital do Sangue tem a infraestrutura projetada para a demanda das próximas duas décadas, avançando nas condições de tratamento para pessoas com câncer e doenças hemoterápicas. Haverá aumento de capacidade em todos os níveis de atendimento, com ampliação de serviços, laboratórios, enfermarias e construção de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta e pediátrica – o que vai melhorar as condições para tratamento de câncer em crianças. Serão mais 146 leitos, incluindo pediátricos e psiquiátricos, ambulatório com 38 consultórios hospital-dia, pronto-atendimento, centro cirúrgico para casos de pequeno e médio porte, salas para tratamento especializado, radioterapia e quimioterapia.

jose-melo-e-nelson-fraiji-01De acordo com o governador, com os investimentos será possível melhorar a qualidade dos serviços prestados pelo hemocentro amazonense e elevá-lo nos parâmetros de referência nacionais. A expectativa é que o Hemoam consiga gerar recursos atendendo também pacientes oriundos de planos de saúde. “Com a construção do novo hospital, vamos ter um instituto de altíssimo nível prestando serviço não só para a clientela do SUS, mas para a particular, gerando um centro de receitas importantes para a retroalimentação e compra de equipamentos”, disse Melo.

Referência nacional em doenças do sangue, o Hemoam já atende pacientes de outros Estados da região Norte. O planejamento de expansão contempla essa demanda e projeta o hemocentro estadual como um dos principais polos brasileiros no atendimento e pesquisa da área. Outro avanço com o hospital será a construção de uma central de análises de casos de média e alta complexidade, permitindo melhorar o atendimento dos pacientes da rede pública.

jose-melo-e-nelson-fraiji-03Eleito pelos servidores para mais quatro anos de mandato a frente do Hemoam, o médico Nelson Fraiji demonstrou otimismo com os próximos anos de trabalho. “Temos mestrado junto com a UEA (Universidade do Estado do Amazonas), residência médica, vários cursos de especialização no sangue, e tudo isso se amplia no sentido de desenvolvimento científico e melhorias tecnológicas. Essa base de infraestrutura vai aumentar muito as nossas realizações”, frisou Fraiji.

A construção do Hospital do Sangue totaliza investimentos de R$ 79 milhões, entre infraestrutura e aquisição de equipamentos. A abertura de hemonúcleos em oito cidades do interior contará com recursos de emenda parlamentar que totalizam R$ 16 milhões. Para o Banco de Células e Cordão Umbilical, outros R$ 2 milhões serão aplicados pelo Governo do Amazonas.

Roberto Brasil