Greve: servidores do TRT paralisam atividades no Amazonas

By -

greve-trabalhadores

Os servidores da Justiça do Trabalho vão paralisar suas atividades a partir desta quinta-feira (18) em Manaus. A greve por tempo indeterminado atende a uma convocação da executiva nacional da categoria, visando pressionar o Senado para aprovação do PLC 28/2015, que atualiza o Plano de Cargos e Salários dos trabalhadores do Poder Judiciário Federal e Ministério Público da União, defasado desde 2009.

O projeto, já aprovado pela Câmara dos Deputados, deveria ter sido votado na última quarta-feira (10), mas foi retirado da pauta do plenário. A apreciação da proposta foi adiada para o dia 30 de junho.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores da Justiça do Trabalho no Amazonas e Roraima (SitraAM/RR), Luis Claudio Corrêa, a adesão dos servidores ao movimento paredista, que já atinge 15 estados, foi definida em assembleia realizada nesta segunda-feira (15) e deve abranger,  principalmente, a área de atendimento ao público nas varas do trabalho e setor de reclamação.

O percentual de servidores que deverá continuar trabalhando para atender o mínimo determinado por lei só será definido após a regulamentação da greve pela direção do TRT.

Em Manaus, o ponto de concentração dos grevistas será em frente ao Fórum Trabalhista, na rua Ferreira Pena, Centro de Manaus. A diretoria do SitraAM/RR também se deslocará até Boa Vista (RR) para avaliar o movimento e definir o início da paralisação por lá.

O PLC 28/2015 prevê uma correção média de 59,49% no salário dos servidores, a serem pagos em seis parcelas entre julho de 2015 e dezembro de 2017.

Roberto Brasil