Governo encerra mapeamento de oportunidades para definição de Nova Matriz Econômica

By -

reuniao-nova-matriz-economica 01Durante quatro semanas, cerca de 650 pessoas, entre técnicos, pesquisadores, empresários e especialistas estiveram reunidos, no Centro de Convenções Vasco Vasques, em  grupos de trabalho temáticos para debater e formatar propostas de construção de eixos de desenvolvimento em oito setores prioritários para a definição de uma Nova Matriz Econômica Ambiental para o Estado do Amazonas, as Jornadas de Desenvolvimento.  

“Encerramos uma etapa fundamental para a construção de um modelo  de desenvolvimento que permita o fortalecimento e a interiorização das atividades econômicas, ou seja, o fortalecimento do Polo Industrial de Manaus e a exploração de um patrimônio imensurável da biodiversidade local de forma sustentável’’, resumiu o secretário de estado de Planejamento Thomaz Nogueira.

reuniao-nova-matriz-economica 02Organizadas pelas secretarias de Planejamento (Seplan-CTI), de Produção (Sepror) e de Meio Ambiente (Semas), as Jornadas de Desenvolvimento promoveram um debate qualificado acerca de oito setores: aquicultura e piscicultura, fruticultura, produtos florestais madeireiros e cosméticos. Também foram debatidas propostas para as áreas de fármacos, turismo, energia e minérios, logística e TIC (tecnologia, informação e comunicação).

A partir dessas discussões, acrescentou Nogueira, o Governo vai sistematizar as diversas propostas relacionadas dos diversos setores e definir ações e metas para a implementação de políticas públicas que visem a ampliação das oportunidades de negócios, a elevação dos indicadores de desenvolvimento humanos e a promoção da inovação tecnológica de produtos com alto valor agregado. Um relatório com as conclusões dos debates será apresentado ao governador do Estado José Melo. Em junho, os resultados dos trabalho será mostrado aos investidores nacionais e estrangeiros na cidade de Parintins.

reuniao-nova-matriz-economica 03NOVOS MERCADOS

Entre as várias propostas debatidas nas oficinas de trabalho foi destacado o grande potencial de bionegócios com a exploração de óleos essenciais, corantes naturais, óleos vegetais, adoçantes naturais, além de insumos de castanha, açaí, e copaíba entre produtos, para alcançar um mercado que cresce globalmente 12% ao ano, que pode gerar receitas de US$ 1,6 bilhão. Para conquistar fatias desse mercado os pesquisadores consideraram fundamental, a melhoria do capital intelectual, investimentos em tecnologia e a difusão e integração do conhecimento acumulado em instituições como Ufam e UEA.

Na área de pescado, para sair das 20 mil para 60 mil toneladas, até 2018, na produção das principais espécies, o Estado terá que vencer entraves como a baixa produção de insumo, excesso de burocracia no licenciamento ambiental e problemas de logística.

reuniao-nova-matriz-economica 04FÓRUM

A realização das Jornadas de Desenvolvimento foram um desdobramento do Fórum Matriz Econômica Ambiental, realizado pelo Governo do Estado, no início de março, no Amazônia Golf Resort, com a participação de embaixadores e diplomatas de dez países, pesquisadores e ambientalistas. Esse Fórum, por sua vez, foi resultado das discussões travadas durante a participação da delegação do Amazonas na Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (COP 21), em Paris, no ano passado.

Roberto Brasil