Governo do Estado amplia número de escolas com oferta em tempo integral

By -
Com as novas adaptações, rede pública estadual de educação passa a dispor de 50 escolas de tempo integral

Com as novas adaptações, rede pública estadual de educação passa a dispor de 50 escolas de tempo integral

Para melhorar a qualidade do ensino, o Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) está ampliando o número de escolas que oferecem a modalidade de tempo integral. Somente neste ano (2015), as escolas estaduais José Carlos Mestrinho, Maria Arminda Guimarães de Andrade e Madre Tereza de Calcutá, localizadas em Manaus, que antes ofereciam o ensino regular, foram adaptadas para o atendimento em tempo integral.

Com as novas escolas, recentemente adaptadas, a rede pública estadual de educação do Amazonas passa a dispor de 50 unidades de ensino funcionando com educação de tempo integral, o que faz do Amazonas – proporcionalmente ao número total de escolas (586) – o Estado da Federação com uma das maiores rede de escolas estaduais de tempo integral no país.

Localizada no bairro Coroado, zona leste de Manaus, a escola estadual de Tempo Integral Maria Arminda, está oferecendo a nova modalidade de ensino desde fevereiro deste ano e atende hoje a um total de 269 alunos do ensino fundamental (6º ao 9º ano).

Segundo o gestor da unidade de ensino, Luiz Carlos Vasconcelos, a mudança tem trazido bons resultados. “Os índices de evasão e reprovação escolar eram altos aqui em nossa escola. Com o atendimento em tempo integral, esses índices tiveram uma redução significativa. O rendimento dos nossos alunos melhorou muito, além da participação mais efetiva da comunidade em nossas atividades”, destacou o gestor.

Para a aluna do 8º ano da escola estadual Maria Arminda, Gabriela Ribeiro da Silva, 12, que estuda na unidade de ensino há dois anos e pôde acompanhar de perto as mudanças na escola, a adaptação foi bastante positiva. “Estudo nessa escola desde o sexto ano e posso dizer que, com a oferta de ensino em tempo integral, o ensino teve uma melhora de 100%. Aqui nós contamos com excelentes professores que fazem o diferencial na educação”, afirmou a estudante.

Ainda de acordo com o gestor da escola, a adaptação projeta melhorias para o futuro. “Com o horário em tempo integral, temos a oportunidade de reforçar os conteúdos trabalhados, melhorando os nossos índices educacionais e esse novo horário facilita a condição de aperfeiçoarmos nossas práticas pedagógicas”, mencionou o professor Luiz Carlos Vasconcelos.

Aulas de Desenho, Violão e Canto – Na escola estadual José Carlos Mestrinho, localizada no bairro Japiim (zona sul), a adaptação para a modalidade de tempo integral foi bem aceita pela comunidade local, segundo informou a gestora, Marineide Rocha.

De acordo com ela, toda a equipe pedagógica tem se empenhado para garantir uma educação de excelência. “Nesses três meses com o novo modelo, temos contado com o apoio dos professores, pais e de toda a comunidade escolar. O retorno tem sido positivo. Além dos projetos convencionais que já possuíamos, agora desenvolvemos atividades recreativas no horário do almoço, como aulas de canto, violão e desenho, proporcionando um leque de ações educativas aos nossos alunos”, comentou a gestora.

Administrada pela Coordenadoria Distrital de Educação 2, a escola de Tempo Integral José Carlos Mestrinho, é responsável pelo atendimento a 385 alunos do 2º ao 5º ano (1º ciclo) e 6º ao 9º ano (ensino fundamental).

Referência de ensino – Atendendo a um total de 384 alunos do 1º ao 5º ano, a escola de Tempo Integral Madre Tereza de Calcutá, situada no bairro Morro da Liberdade, zona sul da cidade, é referência na qualidade do ensino, tendo alcançado média 6,0 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 2013. A escola também passou a funcionar com o modelo de tempo integral.

De acordo com a gestora em exercício, Lúcia Chacon, a adequação para a modalidade em tempo integral foi comemorada pela comunidade. “A comunidade do bairro Morro da Liberdade abraçou essa proposta de modalidade de ensino e o que temos notado, principalmente nesse momento, é a parceria entre a família e a escola. Nós que já possuímos um ótimo índice no Ideb, pretendemos cada vez mais evoluir e contribuir para o desenvolvimento dessas crianças”, explicou Lúcia Chacon.

Roberto Brasil