Prefeito de Maués pede apoio de Sandra Braga para liberação de recursos

By -

pecarlos

A senadora Sandra Braga (PMDB/AM) recebeu na última quarta-feira (20/05), em seu gabinete, a visita do prefeito de Maués, Pe. Carlos Góes. Ele pediu apoio da parlamentar para a liberação de recursos do orçamento da União para obras de infraestrutura no município, como contenção de encostas e macrodrenagem, além de construção de um centro esportivo e uma feira popular.

O prefeito explicou que as obras, que custarão em torno de R$ 16 milhões, estão com projetos sendo analisados pelos ministérios (Esporte, Integração Nacional, Cidades e Defesa) responsáveis.

“Viemos pedir o apoio da senadora para que interceda nos ministérios em favor da liberação dos recursos necessários para a realização dessas obras. Também queremos que a senadora interceda pela reforma do aeroporto da cidade, que está sem pendências e com todas as exigências cumpridas”, explicou Pe. Carlos.

A senadora Sandra Braga informou que está acompanhando a tramitação dos projetos nos ministérios e irá conversar com os responsáveis pelas pastas para ver a possibilidade de conseguir esses investimentos. Ela também disse que acompanhará o prefeito em conversa com o ministro da Secretaria Nacional da Aviação Civil, Eliseu Padilha, para falar sobre o aeroporto.

“Está marcada uma agenda do ministro em Manaus na próxima segunda-feira e acredito que será uma ótima oportunidade para falar com ele sobre o aeroporto de Maués”, disse a senadora.

Funasa

O prefeito de Maués também solicitou à Sandra Braga apoio para a liberação de recursos da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para a construção de poços artesianos, fossas e sumidouros em 21 comunidades rurais do município. Ontem (19), em companhia de assessores da senadora, o prefeito se reuniu com o presidente do órgão, Antonio Henrique de Carvalho Pires, para entregar o projeto básico da demanda.

Na reunião, o presidente da Funasa disse que o projeto é viável, mas que dependerá da liberação do orçamento para executá-lo.

“Como estamos no meio de um ajuste fiscal, o presidente disse que dependerá de autorização para fazer esses investimentos, mas estamos confiantes de que esse projeto vai sair do papel”, disse Pe. Carlos Góes.

Roberto Brasil