Governo deve formar grupo para viabilizar recuperação da BR-319

Por -
BR 319

BR 319

A ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, diz que o governo federal vai avaliar a formação de um grupo interministerial a fim de encontrar soluções mais rápidas para recuperar a BR-319 que liga Manaus (AM) a Porto Velho (RO). Com restrições ambientais, a rodovia ficou fora da primeira fase do Programa de Investimento e Logística (PIL) apresentado nesta quarta (23) pela ministra aos senadores da Comissão de Infraestrutura (CI).
A proposta, apresentada pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), prevê que o grupo seja formado por integrantes da bancada do Amazonas e dos ministérios do Transporte, Planejamento e Meio Ambiente, todos sob a coordenação da Casa Civil.
“Não tenho dúvida de que, a partir do momento em que instituirmos esse grupo de trabalho, poderemos dar grandes e importantes passos no sentido da recuperação da BR-319”, defendeu a senadora.

Gleisi Hoffmann disse que a proposta da senadora é viável e citou como exemplo o grupo formado no âmbito da Casa Civil para buscar soluções para BR-080, um dos principais trechos rodoviários do Centro-Oeste.

“Não tenho dúvidas de que é necessário (BR-319) não só para a região Norte, para o Amazonas, mas também para o País”, disse a ministra. Para ela, apenas a questão ambiental precisa ser superada para que os 400 km do trecho central da rodovia sejam recuperados. Antecipou que a BR já está na segunda fase de estudo para o PIL.
Por exigência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit) está atualizando as três versões de estudos de impacto ambiental que foram apresentados ao órgão ambiental em 2007. Segundo o presidente do Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit), general Jorge Ernesto Pinto Fraxe, já foram gastos R$ 76 milhões em componentes ambientais.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Mario Dantas

Deixe uma resposta