Governança e Controle Interno encerram Congresso de Gestores Públicos

By -

congresso-amazonico-gestores-publicos-1Com o tema “Aspectos Atuais de Governança e Controle Interno”, o doutor em Direito Econômico Rodrigo Pironti Aguirre de Castro abriu o último dia de palestras — nesta sexta-feira (6) — do 2º Congresso Amazônico de Gestores Públicos, evento promovido pela Escola de Contas Públicas do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (ECP/TCE-AM). A mediação do debate com os participantes foi conduzida pela procuradora de Contas, Evelyn Freire de Carvalho.

O evento integra o calendário anual da ECP e reúne 400 jurisdicionados e servidores públicos de vários municípios amazonenses e de Estados como Amapá, Roraima e Tocantins, além de estar sendo transmitido ao vivo, via satélite, por meio do Centro de Mídias da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), para gestores públicos dos 61 municípios amazonense.

congresso-amazonico-gestores-publicos-2Em quase uma hora de explanação, o doutor Rodrigo Pironti fez um panorama sobre as práticas responsáveis de gestão dentro da governança para melhoria do serviço público, que tornam a oferta de serviço à sociedade eficiente, e ainda sobre controle preventivo na atividade interna. Segundo ele, para exercer uma ação preventiva dentro da governança é necessário que o gestor primeiro estruture o controle interno.  “Há casos, sobretudo nas administrações municipais, que não há nem mesmo o controle interno, mas o gestor precisa entender que a estruturação desse setor vai ajudar diretamente na gestão e no bom desempenho”, afirmou.

O coordenador-geral da ECP, conselheiro Érico Desterro, avaliou como positiva a participação dos gestores do congresso. De acordo com ele, a Escola de Contas tem, ao longo dos últimos anos, se colocado à disposição dos gestores públicos, dando oportunidade treinamento e de reciclagem nos assuntos relacionados à gestão pública. Somente este ano, mais de 40 cursos foram ofertados pela ECP aos jurisdicionados.

congresso-amazonico-gestores-publicos-3O 2º Congresso Amazônico de Gestores Públicos encerrou  com as palestras do doutor em Direito Administrativo Edmir Netto de Araújo e o do ministro do Tribunal de Contas da União e doutor em Direito Processual Civil, Bruno Dantas, que participam das mesas de debates com os participantes.

O encontro foi realizado com o apoio das escolas públicas do Judiciário, da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) e de Serviço Público de Manaus (Espi), entre outros órgãos, como a Secretaria de Estado de Administração e as Universidades Federal do Amazonas (Ufam) e do Estado do Amazonas (UEA), além das Forças Armadas.

Roberto Brasil