Governador José Melo prestigia posse de novo conselheiro do TCE

By -
"Uma pessoa para ocupar esse cargo de conselheiro tem que ter muito conhecimento da vida pública, e o Mário tem 31 anos de serviço público", destacou José Melo

“Uma pessoa para ocupar esse cargo de conselheiro tem que ter muito conhecimento da vida pública e o Mário tem 31 anos de serviço público”, destacou José Melo

O governador do Amazonas, José Melo,  prestigiou nesta quinta-feira, 3 de setembro, a posse do novo conselheiro eleito para o Tribunal de Contas do Estado (TCE), Mário Melo. Durante a solenidade de posse, o governador destacou o papel do TCE no controle da gestão pública e na função pedagógica de orientação para a melhor aplicação dos recursos por parte de Prefeituras e Governo.

De acordo com José Melo, o Tribunal de Contas está atento às leis, sem deixar de lado o compromisso pedagógico. O desafio de um conselheiro do órgão é conciliar o rigor na fiscalização com o entendimento da realidade regional, disse. O governador elogiou a escolha de Mário Melo e disse que o novo conselheiro possui qualificações para o cargo.

jose-melo-e-mario-de-mello-posse-03“Uma pessoa para ocupar esse cargo de conselheiro tem que ter muito conhecimento da vida pública, e o Mário tem 31 anos de serviço público. É preciso também ter conhecimento de orçamento e finanças para poder analisar as contas do Estado e dos municípios e muita disposição para entender da atipicidade do nosso Estado. São dois mundos diferentes, um a cidade de Manaus, rica e próspera que concentra riqueza e a capacidade técnica. Do outro os municípios, que têm dificuldades”, ressaltou.

Eleito com ampla maioria dos votos dos parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), o novo conselheiro do TCE tomou posse em cerimônia realizada no auditório do órgão com a presença de autoridades do legislativo e do judiciário, prefeitos do interior e o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.

jose-melo-e-mario-de-mello-posse-02Com mais de 30 anos na vida pública, Mário Manoel Coelho de Mello, 56, cursou Gestão Pública na Unieuro em Brasília; e Política e Estratégia, pela Associação dos Diplomados das Escola Superior de Guerra (Aderg), além de ter participado do curso de Relações Públicas no Instituto Austríaco de Relações Internacionais de Strasbourg, na Áustria. Ele recebeu 22 votos do parlamento amazonense para ocupar a nova função.

Antes de ser indicado para compor o colegiado na vaga deixada pelo então conselheiro Raimundo Michiles, Mário Manoel Coelho de Mello era representante do Governo do Amazonas em Brasília, onde atuou desde o ano de 1991, no relacionamento institucional do Estado do Amazonas junto ao Governo Federal, demais governos estaduais e corpo diplomático.

Roberto Brasil