Governador José Melo entrega repasse de R$ 1,2 milhão em ajuda humanitária para municípios em emergência pela seca

By -

DSC_5106

O Governo do Amazonas, por meio da Defesa Civil do Estado, começou nesta terça-feira, 23 de fevereiro, a entrega da ajuda humanitária aos quatro municípios da Calha do Rio Negro que estão sofrendo por conta da seca dos rios. O governador do Estado, José Melo, acompanhou o envio dos primeiros lotes na sede do órgão, no bairro da Cachoeirinha, zona sul de Manaus. Os mantimentos serão enviados em caminhões. O primeiro a receber será Presidente Figueiredo, considerado em situação mais preocupante. Ao todo, mais de R$ 1,2 milhão em auxílio será encaminhado aos quatro municípios.

DSC_5161

A ajuda humanitária chegará a Presidente Figueiredo, São Gabriel da Cachoeira, Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro. Cada uma das cidades vai receber aporte de R$ 300 mil, recursos que serão utilizados em logística, na compra de combustível, aluguel de embarcações, carros-pipa e outros tipos de ações. “Estamos com a cidade de Manaus com 2,45 menor que no ano passado, estamos com o Juruá em situação de alerta, aí por causa da cheia, e agora vamos cuidar do Rio Negro. O Rio Negro está em uma situação muito difícil. É uma região extremamente pobre, com municípios enormes e, portanto, o nosso governo entra para ajudar com recursos financeiros para permitir que os prefeitos, ao receberem ajuda humanitária, possam fazer com que ela chegue na ponta, nos mais longínquos igarapés”, frisou o governador.

Também serão encaminhadas 200 toneladas de alimentos não perecíveis. Ao todo, 5.478 pessoas estão sendo afetas pelo fenômeno da seca, conforme dados da Defesa Civil do Amazonas. De acordo com o Centro de Monitoramento Hidrológico e Ambiental do órgão, o período de enchente foi afetado pelo fenômeno El Niño, o que reduziu sensivelmente o índice de chuvas neste período.

DSC_5275

Segundo o governador, os recursos destinados à ação emergencial são provenientes do Governo do Estado. Ainda não há apoio financeiro do governo federal. “Acionamos o governo federal, mas a informação que nós temos é que não tem dinheiro. Então resolvemos socorrer dos dois lados, com R$ 1,2 milhão para que os municípios possam se locomover, e estamos gastando 2,6 milhões com esse material todo que a gente comprou, os cinco kits do nosso portfólio de ajuda humanitária. Estamos nos preparando para o Juruá, que já entrou na situação de alerta pela quantidade de chuva e já tem municípios em situação de alerta”, frisou Melo.

Mario Dantas