Gilmar Mendes vem ao Amazonas acompanhar eleição

By -

Min. Gilmar Mendes

O ministro Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), virá ao Amazonas acompanhar as eleições suplementares para Governo do Estado, que acontecerá no dia 6 de agosto. A informação foi confirmada pelo diretor geral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), Messias Andrade.

A data para a vinda do ministro só deverá ser confirmada na próxima semana. No entanto, é provável que ele venha no dia 4 de agosto, quando haverá a inauguração do centro de divulgação das eleições, que está sendo montado na sede do TRE-AM. Conforme noticiado pela coluna Pinga Fogo, o ministro pretende visitar o interior do Estado. É grande a chance de que ele vá até Parintins.

“A vinda do ministro chancela um trabalho que está sendo feito no Amazonas. Nos dá tranquilidade para que essa eleição aconteça, porque estamos vivendo em uma época de instabilidade jurídica e política grande. Por conta daquela liminar do ministro (Ricardo) Lewandowski, tem muitos eleitores que não têm certeza de que haverá o pleito”, destacou o diretor, acrescentando que estratégias estão sendo montadas para que não haja um grande número de abstenção nas urnas.

Andrade destaca que o TSE tem interesse em acompanhar o pleito que é atípico no País. “O TSE e o ministro querem ver como se comporta o andamento da situação, principalmente, no nosso Estado que possui dimensões continentais, com uma logística hostil – acredito que seja a mais hostil de todo o País. Até por conta do orçamento. Eles estão preparados para ver o quanto estamos gastando”, destacou.

O custo total da eleição, se houver dois turnos, custará R$ 18 milhões. Até o momento, o TRE-AM recebeu o valor de R$ 13 milhões para a realização do primeiro turno.

Inovações

Nesta eleição, um dos diferenciais está na utilização do processo judicial eletrônico, que está sendo utilizado pela primeira vez no pleito. “Sempre tinha aquela demanda dos advogados que exigia que o tribunal ficasse de plantão, porque tinham situações emergenciais, mas eram tolhidos. Implantamos e o advogado peticiona eletronicamente. Economia de hora extra. O juiz pode analisar em qualquer lugar e proferir algum despacho”, destacou.

Outra questão que deverá ser acompanhada pelo ministro será as atividades relacionadas ao convênio feito com o Facebook, para retirar publicações pontuais julgadas ofensivas.

O aplicativo “Pardal” poderá ser usado pelos eleitores, nos próximos dias, para notificar a Justiça Eleitoral no Estado, irregularidades e não conformidades nas campanhas. As denúncias deverão ser devidamente analisadas.
Força federal vai para 22 municípios

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) articula a presença das Forças Federais e a Polícia Federal (PF) em pelo menos 22 municípios do Amazonas na nova eleição para governador. Segundo o diretor geral do TRE-AM, Messias Andrade, a PF vai atuar em três municípios considerados críticos, mas não divulgou quais seriam eles.

A Marinha irá atuar no municipio de Itacoatiara, a Aeronáutica, em Manacapuru e o Exército em outros 20 municípios. Messias ressalta que a Polícia Militar estará atuando em todo o Estado para a segurança das urnas.

“Foi encaminhado um valor de R$ 3,5 milhões para que fizessemos a contratação do transporte especial e complementar a diária da PM. Fui orientado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a investir mais na PM que nas Forças Armadas, porque o custo é menor. Povoei mais municipios com os policiais militares”, explicou.

Já a Polícia Civil vai atuar com os magistrados e promotores para garantir a segurança do pleito.

“Armamos força tarefa grande através das forças militares para que o pleito tenha a maior segurança possível”, afirmou o diretor.

PORTAL A CRÍTICA

Roberto Brasil