Gasoduto Urucu-Coari-Manaus desviou R$ 6,6 mi para partidos e funcionários da Petrobras

By -

gasoduto-coari-manaus 4

Planilha que detalha os percentuais desviados de cada obra da Petrobras mostra que partidos e empresas lucraram com propina em contratos do gasoduto, que foi construído na gestão do ex-governador e atual ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga

Segundo o Zero Hora, o lobista Julio Camargo recebeu R$ 15 milhões por intermediar contratos da Camargo Corrêa na obra do gasoduto

O gasoduto foi construído na gestão do ex-governador e atual ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga
Planilha que detalha os percentuais desviados de cada obra da Petrobras mostram que empresas responsáveis pela construção do gasoduto Urucu-Coari–Manaus pagaram R$ 6,6 milhões em propina para partidos e funcionários da estatal.

Iniciada em 2006, a obra do gasoduto Urucu-Coari-Manaus foi orçada inicialmente em R$ 2,4 bilhões, mas, com aditivos, ao final chegou a R$ 4,5 bilhões.

Segundo a planilha entregue por Pedro José Barusco Filho, ex-gerente de engenharia da Petrobras, à força-tarefa da operação Lava Jato, 1% do contrato de R$ 666.785.900,00, celebrado com as empresas Andrade Gutierrez e Carioca, foi repassado para partidos políticos e funcionários da Petrobras.

O agente que atuou no pagamento de propina nesse contrato é identificado, segundo a planilha, como sendo o consultou Mário Goes, proprietário da empresa Rio Marines.//Fonte: Portal dos Barés

 

Mario Dantas