Fundação do Coração Francisca Mendes realizará a primeira cirurgia cardíaca pediátrica dia 16

By -
A Fundação é referência em cardiologia na região e já realiza cirurgias em adultos

A Fundação é referência em cardiologia na região e já realiza cirurgias em adultos

A Fundação do Coração Francisca Mendes, vinculada à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), realiza terça-feira, dia 16, a primeira cirurgia cardíaca pediátrica convencional (com abertura de tórax) da rede pública do Amazonas. Em pouco mais de uma semana, esta será a segunda cirurgia inédita da rede estadual de saúde. No último sábado (06), a Susam realizou, com sucesso, o primeiro transplante de fígado do Estado, na Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ).

Com a oferta das cirurgias pelo método tradicional, a Susam avança para a segunda fase do programa, iniciado com a expansão da Fundação Francisca Mendes e a implantação do serviço de cardiopediatria na unidade, no primeiro semestre deste ano. A primeira fase do programa consistiu na oferta de procedimentos para tratamento de cardiopatias congênitas pelo método endovascular (intervenção percutânea, minimamente invasiva). Casos de menor complexidade passaram a ser atendidos por meio deste método.

Segundo o secretário estadual de Saúde em exercício, José Duarte dos Santos Filho, a oferta das cirurgias pediátricas, na Fundação do Coração Francisca Mendes, é fruto da expansão dos serviços na unidade hospitalar, ocorrida a partir da aplicação de recursos na ordem de R$ 45 milhões, incluindo R$ 1,9 milhão de verba federal.

A Fundação é referência em cardiologia na região e já realiza cirurgias em adultos. O secretário destaca que as cirurgias cardíacas pediátricas eram oferecidas pelo estado, por meio de rede conveniada. Por essa forma, já foram realizadas, em cinco anos, 800 cirurgias apenas em crianças no Amazonas.

De acordo com o diretor da Fundação do Coração, Pedro Elias de Souza, a expectativa é que sejam realizadas, inicialmente, oito cirurgias no primeiro mês de funcionamento do serviço, 16 no segundo e 20 já no terceiro mês, aumentando gradativamente a oferta, de forma a acompanhar a demanda.

“Para chegarmos a este patamar, foram necessários dois anos e meio de planejamento e investimentos por parte da Susam, que resultaram na construção de uma nova UTI Pediátrica (Unidade de Tratamento Intensivo), enfermaria com 21 leitos, capacitação de funcionários e reforço da equipe multidisciplinar – que foi enviada ao Hospital do Coração (HCOR), em São Paulo, para treinamento. Com as cirurgias, estaremos preparados para tratar desde as cardiopatias mais simples até as mais complexas”, ressaltou o diretor.

As cirurgias abrangerão crianças na fase neonatal até os 14 anos de idade. “O hospital deverá se tornar um centro de referência nesse tipo de procedimento, já que na região Norte, apenas Belém (PA) realiza cirurgias cardíacas em crianças”, argumentou o diretor. Pedro Elias destacou, ainda, que o número de cirurgias cardíacas em adultos será ampliado de 40 para 80 ao mês. A ampliação foi viabilizada pelo reforço na estrutura do Centro Cirúrgico e dos recursos humanos da instituição, por parte da Susam.
Habilitação e transplantes

Pedro Elias ressalta que a Fundação do Coração Francisca Mendes já é habilitada pelo Ministério da Saúde (MS) como referência em doenças cardíacas em adultos, em todas as fases, incluindo os tratamentos endovasculares. “Faltava esta última etapa, a habilitação pediátrica, completando o ciclo com a implantação do serviço. Hoje, oferecemos os tratamentos clínico, cirúrgico, vascular, endovascular e cardíaco, além de possuirmos um Laboratório de Eletrofisiologia. Agora, vem uma nova etapa, que é a habilitação para a realização de transplante de coração”, completou o diretor.

De acordo com ele, a equipe da unidade hospitalar já está capacitada para os transplantes, faltando apenas o credenciamento, junto ao MS, o qual já foi solicitado. O treinamento foi realizado no Hospital do Coração de Messejana, em Fortaleza (CE), considerado um dos maiores centros do País neste tipo de procedimento. “Já recebemos visita de uma equipe do Instituto do Coração, em São Paulo, instituição escolhida para ser nossa preceptora durante o processo”, frisou Pedro Elias.

Roberto Brasil