Fugas e mortes de presos ocorre por defasagem de servidores

By -

ipat-manaus 02

Representantes do Grupo de Monitoramento Carcerário do TJAM, da Sejus, Ministério Público e da Comissão de Direitos Humanos da OAB/AM se reuniram na manhã de hoje (11) para discutir os problemas do sistema prisional do Estado.

As autoridades explicam que os problemas se devem à defasagem dos recursos humanos para cumprir com o serviço e como solução foi anunciada a entrega de novos presídios, um no município de Maués no final do primeiro semestre e o outro em Tefé que será entregue no final deste ano.  Também se encontra em processo de licitação a contratação de uma empresa encarregada para a construção de outro presídio feminino em Manaus que será localizado no Km 08 da BR/174.

Segundo o representante da OAB, Epitácio Almeida, a solução não è a construção de mais prisões, pois então se teria que construir um a cada três meses, explicou ainda que desde que começou o trabalho do Ronda dos Bairros, tem sido detidos muitos anti sociais que são levados às prisões, as quais não abastecem e ficam entupidas de gente.

O coordenador do Grupo Permanente questionou a defasagem ou déficit de servidores das instituições do estado e que trabalham nos procedimentos de segurança, ele disse que há muito tempo não é realizado o concurso para contratar pessoal. É importante em sua opinião uma reestruturação (agentes policiais, etc.) para atividades específicas (inteligência e outras).

Um dos resultados da reunião é o pedido de mais efetivos para o quadro de recursos humanos no serviço de prisões, o qual será levado para consideração do Governador Omar Aziz (PSD). As outras sugestões são de caráter sigiloso e não foram reveladas. /// Mercedes Guzmán

Redação