Fórum sobre Benefício e Despesas Indiretas (BDI) está marcado para esta terça-feira

By -
logo-thumb-grande

O evento vai acontecer no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) e as inscrições são gratuitas

O orçamento das obras de engenharia e os elementos que entram nessa composição vão estar entre os temas debatidos no Fórum de Benefício e Despesas Indiretas (BDI) e Gerenciamento de Alteração de Escopo 2015, que será promovido pelo Instituto Brasileiro de Engenharia de Custos (Ibec) e Systech International, na cidade de Manaus (AM), no próximo dia 28.

A composição de um orçamento ainda representa um desafio para muitos profissionais da área. O engenheiro civil Aldo Dórea Mattos, mestre em Geofísica Aplicada pelo Project Management Institute (PMI), além de autor dos livros “Como Preparar Orçamentos de Obras” e “Planejamento e Controle de Obras”, da Editora PINI, explica que o roteiro do orçamento de uma obra passa por várias etapas, desde o levantamento dos quantitativos e montagem da composição de custos para cada serviço – que representam o custo direto da obra -, até a inclusão de despesas com administração, manutenção, suporte das equipes de campo, dentre outros – que compõe o custo indireto. E somando-se a isso tudo figuram também os impostos, juros, lucro presumido e riscos eventuais.  

É um quebra-cabeça onde todos os itens devem ser precisos para que o orçamento final reflita o valor total de um empreendimento de engenharia.

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (CREA-AM), engenheiro civil Cláudio Guenka, ressaltou que o preço de uma obra é formado pelos custos diretos, despesas indiretas e lucro e é essa composição onde estão as maiores dúvidas dos profissionais. “A realização desse evento em Manaus é uma iniciativa importante e que irá proporcionar oportunidade aos profissionais do Amazonas, principalmente do CREA e do setor da Construção Civil, para esclarecimento de suas dúvidas sobre BDI diretamente com especialistas nessa área”, comenta.

Cláudio Guenka

Engenheiro Civil Cláudio Guenka

A Pesquisa Anual da Indústria da Construção (Paic), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que empresas do Estado do Amazonas, em 2012, registraram um gasto com obras e/ou serviços de construção da ordem de R$ 1,1 bilhão; somente com consumo de materiais de construção, os custos totalizaram R$ 809,2 milhões. Os dados se referem a empresas de construção com cinco ou mais pessoas ocupadas.

“Esses números somente reforçam a importância do aperfeiçoamento do profissional em relação ao BDI, pois os orçamentos precisam ser os mais fiéis possíveis para que não ocorram prejuízos nem para o cliente e nem para as empresas”, acrescenta Guenka.

FÓRUM

O Fórum será realizado no dia 28 de julho, das 15h às 18h, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), localizado na avenida Joaquim Nabuco, 1.919, Centro, zona Sul de Manaus. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas através do site www.forumobraspublicas.com.br.

O Fórum de BDI e Gerenciamento de Alteração de Escopo é a continuidade do 1º Fórum Brasileiro de Custos de Obras Públicas que percorreu várias cidades brasileiras como Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Cuiabá (MT), São Paulo (SP), Porto Velho (RO), Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF).

Áida Fernandes