Flores, frutas e hortaliças tropicais são tema de evento internacional em Manaus

By -

frutasDa  Redação – Está aberto o prazo para inscrições e submissão de trabalhos para a 61ª Reunião Anual da Sociedade Interamericana de Horticultura Tropical (Interamerican Society for Tropical Horticulture – ISTH) a ser realizada de 23 a 27 de novembro de 2015, em Manaus – AM. A submissão de trabalhos iniciou dia 20 de maio e vai até 31 de agosto de 2015.O evento é uma promoção da ISTH, realizado pela Embrapa (Amazônia Ocidental e Agroindústria Tropical) e Universidade Federal do Amazonas (Ufam), e reunirá especialistas em horticultura tropical (fruticultura, hortaliças e floricultura) de diferentes áreas do conhecimento e países.

A ISTH, criada em 1951, promove uma reunião anual em diferente país da América tropical. O evento já foi realizado em 20 países. No Brasil as reuniões ocorreram em Campinas, SP (29ª ISTH, 1981), em Curitiba, PR (42ª ISTH, 1996), em Fortaleza, CE (49ª ISTH, 20113), em Vitória, ES (54ª ISTH, 2008) e a 61ª ISTH, 2015 será a quinta a ser realizada no Brasil e a primeira no Estado do Amazonas, em Manaus.

A 61ª ISTH vai possibilitar aos participantes o intercâmbio de informações com os maiores especialistas das áreas de fruticultura, floricultura e hortaliças do mundo tropical. “Vamos ter a oportunidade de discutir, ver o que tem de novidade, saber o que tem avançado nessas áreas, trocar experiências e ao mesmo tempo divulgar a nossa região para um público diversificado, formador de opinião proveniente de vários países”, explica a presidente da Comissão Organizadora, pesquisadora da Embrapa Amazônia Ocidental, Aparecida das Graças Claret de Souza.

Na programação consta a realização de conferências dos três segmentos, apresentações de trabalhos técnicos orais e exposição de pôsteres. Haverá também visitas em áreas de produção de fruticultura, plantas ornamentais e hortaliças em municípios próximos a Manaus e o Jantar de confraternização.

O objetivo maior do evento, segundo Aparecida, será o de promover a integração das três áreas, com pessoas experientes, bastante acessíveis, que gostam de trocar ideias e também estão curiosas em conhecer a Amazônia. “Os participantes poderão conhecer um pouco da nossa região, da nossa história, além dos pontos turísticos.  Então, será um momento de divulgação, porque cada um que vier será um multiplicador em seu país”, explica.// (Kennedy Lyra)

Mario Dantas