Fiscalização de transportes intermunicipais será reforçada no período eleitoral

By -

eleicoes-2016-urna

Os eleitores amazonenses, que se deslocarão aos municípios de origem para votação do pleito eleitoral, terão a segurança de seus trajetos reforçada pela fiscalização da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Amazonas (Arsam).

Na capital, o reforço será concentrado em pontos fixos de apoio em parceria com as Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Os principais pontos de abordagem serão a Rodoviária Huascar Angelim, a barreira de saída para as rodovias BR-174 (Manaus – Boa Vista) e AM-010 (Manaus – Itacoatiara) e a Ponte Rio Negro.  Além do transporte regular, veículos fretados também serão parados pelas barreiras de fiscalização.

Serão observados itens de segurança e o cumprimento do direito à gratuidade aos idosos, menores, pessoas portadores de deficiência ou aposentadas por invalidez. Para usufruir do benefício, deve ser realizada reserva com três horas de antecedência. Caso os lugares estejam todos já ocupados o desconto obrigatório é de 50% no valor da passagem.

img_3253

Para os municípios de maior fluxo de passageiros como Manacapuru, Itacoatiara, Itapiranga e Presidente Figueiredo (respectivamente a 68, 176, 227 e 117 quilômetros de Manaus, em linha reta), serão realizadas operações volantes que terão como objetivo verificar a lotação de passageiros. A frota de ônibus intermunicipais, regulada pela Arsam, é composta por 120 veículos que operam 16 linhas, administradas por cinco empresas: Eucatur, Aruanã, Expresso Transamazônica, Emetram e Master. A Arsam solicitou à essas empresas a disponibilidade de ônibus extras por conta do período eleitoral.

A Arsam também irá monitorar o fluxo de veículos e passageiros a partir do Comando e Controle Regional (CICC-R) que, nesse período, unirá órgãos federais, estaduais e municipais para agilizar a solução de incidentes que poderão ocorrer. Entre eles: Defesa Civil, Manaustrans, Samu, Cindacta 4, Comando Militar da Amazônia (CMA), Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP-Copa), Polícia Militar, Polícia Civil, Corregedoria-Geral, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal, Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e outros.  Reclamações e denúncias podem direcionadas aos fiscais nos pontos de apoio.

Áida Fernandes