FGTS: Bancos preparam antecipação de crédito para quem tem contas inativas

By -

Os grandes bancos estão preparando uma ofensiva para atrair os trabalhadores que terão direito de sacar recursos de contas inativas do FGTS, cuja liberação, a partir do próximo mês, vai irrigar a economia com cerca de R$ 30 bilhões — valor que deve ser sacado do saldo total de R$ 43,6 bilhões. O Santander foi o primeiro a anunciar uma linha de antecipação de crédito a quem tem direito ao resgate dessas contas, mas os concorrentes já armam estratégias para que ao menos parte dessa cifra se converta em negócios em suas agências.

O presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, confirmou ontem que a instituição já criou “ações específicas” para captar os recursos das contas inativas do FGTS. Para ele, esses recursos trazem uma expectativa adicional de melhora dos índices de inadimplência:

— Seremos bastante agressivos quanto a isso. Um volume de R$ 30 bilhões é significativo. O BB, com sua base de 63 milhões de clientes, vai ter parte disso, seja para quitação de dívidas, seja para investimento dos recursos. Já estamos preparados para abordar estes clientes.

Como a decisão final sobre o uso dos recursos caberá a cada cliente, Caffarelli observou que não há como estimar o impacto na redução da inadimplência. Os atrasos acima de 90 dias do BB equivaliam a 3,29% da carteira de crédito total do banco ao final de 2016.

— Há uma expectativa adicional de redução de inadimplência este ano, com estes recursos. Mas como não temos controle sobre essa variável, não é possível estimar de quanto será. Mas a expectativa é muito boa, de redução de endividamento, afinal são R$ 30 bilhões girando no mercado — disse o presidente do BB, admitindo a possibilidade de o banco criar uma linha similar à da antecipação de restituição de Imposto de Renda ou de 13º salário.

A Associação Brasileira de Procons (ProconsBrasil) inicia hoje uma campanha de alerta sobre a ilegalidade do bloqueio de recursos do FGTS para pagamento de dívidas pelos bancos.

(Da Agência O Globo)

Roberto Brasil