Fechamento do aeroporto Eduardinho será discutido em audiência pública na Aleam

By -

 

Nesta quarta-feira (05), os funcionários do Terminal II do aeroporto Eduardo Gomes, também conhecido como Eduardinho, foram surpreendidos com a notícia que o terminal será fechado pela Infraero.

A notícia surgiu após a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infreaero) anunciar que o aeroporto internacional Eduardo Gomes entrou na lista de aeroportos que podem ser privatizados pelo Governo Federal até o ano 2020.

A repercussão do fechamento do ‘Eduardinho’ e a privatização do aeroporto Eduardo Gomes foram discutidas hoje na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

O deputado Wanderley Dallas (PMDB), que preside a comissão de Transporte e Trânsito da Aleam, disse que realizará uma audiência pública para ouvir os funcionários do aeroporto e representantes da Infraero. “Realizaremos a audiência pública durante o recesso parlamentar da Aleam. O assunto é grave e merece ser discutido com urgência”, afirmou Dallas.

O deputado Adjuto Afonso, que é membro da comissão de Transporte, ressaltou que o ‘Eduardinho’ é usado principalmente para voos regionais, permitindo a ligação aérea entre Manaus e interior do Estado. “Se o Eduardinho for fechado como deseja a Infraero, todos os voos regionais serão transferidos para o aeroclube, que já se encontra no limite de pousos e decolagens”, criticou Adjuto.

O possível fechamento do ‘Eduardinho’ vem à tona no momento que o Governo Federal anuncia a inclusão do aeroporto internacional Eduardo Gomes na lista de aeroportos que podem ser privatizados. A lista inclui ainda os aeroportos de Congonhas (SP), Santos Dumond (RJ), Recife (PE), Curitiba (PR) e Belém (PA).

No Amazonas, a privatização aeroporto Eduardo Gomes pode afetar mais duas mil pessoas que trabalham direta e indiretamente no transporte de passageiros e de cargas.

Roberto Brasil