FCecon zera fila para procedimentos de neurocirurgia oncológica

By -

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), zerou, no mês de maio, a fila para a realização de neurocirurgias oncológicas de alta complexidade. A medida foi viabilizada a partir da reestruturação do Serviço e do reforço da equipe técnica, que elaborou um cronograma específico, contemplando cerca de 30 pacientes com tumores cerebrais malignos e benignos, explicou o diretor-técnico, Dr. Ênio Lúcio Coelho Duarte.

“Para alcançarmos o objetivo de zerar a fila do Serviço de Neurocirurgia Oncológica, tivemos que ampliar a oferta de atendimento especializado. As cirurgias, que inicialmente estavam voltadas apenas para pacientes com cânceres cerebrais, acabaram abrangendo também uma parte da demanda do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV, vinculado à Ufam), que entrou em reforma e teve seu serviço temporariamente paralisado. Com isso, acabamos operando pacientes portadores de tumores benignos, minimizando o problema de falta de atendimento”, destacou.

Ênio Lúcio explicou que, além de zerar a fila de neurocirurgia oncológica, a FCecon, considerada referência em cancerologia na Amazônia Ocidental, também reduziu significativamente o tempo de espera para outros tratamentos e exames. Um exemplo são os exames de Endoscopia, dentre os quais, seis modalidades reduziram o tempo de espera, conforme os agendamentos do setor. São eles: broncoscopia, cistoscopia, endoscopia, retossigmoidoscopia, colonoscopia e endoscopia.

O Serviço de Radioterapia também diminuiu o hiato entre consultas e tratamento. Hoje, o paciente submetido a esse tipo de terapia, espera, em média, 15 dias. A legislação vigente determina que o tratamento oncológico, após o fechamento do diagnóstico, ocorra em até 60 no Sistema Único de Saúde (SUS).

Mais Redução – Recentemente, o Governo do Amazonas lançou um programa de redução das filas para exames, consultas especializadas e demais procedimentos, via Sistema de Regulação (Sisreg). Em duas semanas, mais de 23 mil pessoas saíram da fila do sistema de marcação de consultas.

O Complexo Regulador do Amazonas registrou a queda de 137 mil para 114.203 mil pessoas na fila de espera. Cerca de 76 procedimentos foram zerados e treze já foram reduzidos em mais de 50%.

Entre os outros procedimentos que tiveram a fila zerada estão as consultas para Ortopedia de joelho, pediátrica e de adulto e exames de eletrocardiograma, tomografia computadorizada, oftalmologia, fisioterapia (por sessão), pneumologia, proctologia cirúrgica. Entre os que tiveram redução de mais de 50%, estão as consultas em Neorologia Geral, que em março deste ano registrava 3.152 pessoas na fila de espera, e no mês de maio caiu para 671 pessoas na fila de espera. A fila para consultas em pequenas cirurgias saiu de 1.111 pessoas para 803 aguardando.

Roberto Brasil