Fábrica de gelo do Puraquequara e caminhões frigoríficos poderão ser retomados em 2018

By -

As discussões sobre o funcionamento dos caminhões frigoríficos e a revitalização da fábrica de gelo do Puraquequara (zona Leste), que vem sendo realizado por meio da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Municipal de Manaus (Comdec/CMM), presidida pelo vereador Álvaro Campelo (PP), avançaram na sexta-feira (24), em reunião realizada na sede do Poder Legislativo Municipal.

Após ouvir todos os representantes das entidades, entre elas, a Secretaria Municipal de Feiras, Mercados, Produção e Abastecimento (Sempab), Secretaria de Aquicultura e Pesca, Federação dos Pescadores do Amazonas (Fepesca), Associação dos Aquicultores Independentes do Amazonas (Aquam), Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Secretaria de Produção Rural (Sepror), Mesa Brasil do Sesc e Superintendência Regional da Conab, a respeito da viabilidade da reativação dos caminhões e da fabrica de gelo e cooperação técnica, Álvaro Campelo, em comum acordo, agendou uma visita do grupo a fabrica de gelo para o próximo dia 30, às 10h.

“Faremos uma visita técnica com todos os entes envolvidos, no frigorífico do Puraquequara. Temos a intenção de que esse frigorífico volte a funcionar e possa prestar um relevante serviço para o Puraquequara, para a Associação dos Pescadores e para a sociedade como um todo. Até porque os caminhões vão estar aí nas ruas vendendo um pescado de qualidade, mais barato para a população de baixa renda e aquecendo o segmento de pesca do Estado. Essa é a nossa contribuição, torcendo para que em 2018 o projeto seja realidade”, disse Álvaro Campelo.

Os custos da recuperação dos caminhões e do frigorífico — à disposição da Prefeitura por meio de cooperação técnica, e estimados em R$ 50 mil, segundo levantamento do subsecretário da Sempab, Fábio Albuquerque — são viáveis, como ressaltou o vereador. “A Casa Civil já está de posse desses custos e estamos agendando visita com o secretário da Casa Civil, Arthur Bisneto (PSDB), juntamente o secretário Feiras, Mercados, Produção e Abastecimento, para que possamos sensibilizar da necessidade de recuperação tanto dos caminhões quanto do frigorífico e aí a sociedade vai ser beneficiada com isso”, disse o vereador.

Pela disposição dos entes, todos querem colaborar com a revitalização e a retomada das atividades dos caminhões frigoríficos e da fabrica de gelo. O próprio representante do Sebrae-AM, Leocy Cotrim, colocou o órgão à disposição na viabilização de um Plano de Negócios para o projeto.

O engenheiro da Secretaria de Aquicultura e Pesca, Alberto Furtado, assegurou hoje a Secretaria tem pendências em relação ao seu patrimônio (pesca), que ainda está com o Ministério da Agricultura. “Desde que a permissionária tenha cumprido às clausulas contratuais, a Secretaria tem interesse na renovação do contrato com o mesmo objetivo dos seus programas destinados ao atendimento dos pescadores e aquicultores”, afirmou.

Representante da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Luiza Moura disse que a instituição está disposta a ser parceira. “A Conab não pode assumir os caminhões, fazer reforma, mas está disposta a fazer parceria com os órgãos para que cada um assuma responsabilidade, inclusive orçamentária”, disse.

A Associação dos Aquicultores Independentes do Amazonas (Aquam) também se colocou a disposição da comissão para se engajar nesse empreendimento. “Temos interesse no seu funcionamento, pois existe Manacapuru, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Iranduba e Castanho com produção na área da piscicultura”, assegurou.

Secretário da Federação dos Sindicatos dos Pescadores e Pescadoras do Amazonas, Edivaldo Lopes de Jesus, disse que a entidade está disposta a somar e assim, evitar perda e o desperdício do pescado. E Ivo Calado, representante da Sepror, sugeriu que após o funcionamento desses carros e fábrica, alguma associação do setor assumisse a sua administração, e exemplificou que na comunidade de Canumã, uma entidade tomou para si a responsabilidade de gerir o negócio, com prestação de contas ao órgão competente.

Álvaro Campelo também se comprometeu em envolver a Associação dos Pescadores do Puraquequara nessa discussão para que participasse já do próximo encontro de trabalho.

Roberto Brasil