Exército vai apurar morte de onça no zoológico do CIGS

By -
O animal mesmo sedado tentou atacar um dos militares que foi recapturá-la

O animal mesmo sedado tentou atacar um dos militares que foi recapturá-la

Da Redação – O Comando Militar da Amazônia (CMA) emitiu nota sobre o incidente ocorrido, nesta segunda-feira (20), na área do zoológico do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), durante a passagem da Tocha Olímpica.

A onça pintada, chamada “Juma”, estava sendo conduzida de volta à jaula quando conseguiu escapar e se meteu na mata. Uma equipe de militares, entre eles veterinários, foi em busca de capturar o animal. Ao ser encontrada precisou ser sedada e neste momento avançou contra um dos militares, sendo alvejada com um tiro certeiro – medida que visou preservar a integridade física de todos que estavam ali presentes.

Por conta do ocorrido, o CMA determinou a abertura de um processo administrativo sobre os fatos ocorridos.

Leia a integra da nota:

1. O Comando Militar da Amazônia (CMA) informa que, no dia 20 de junho de 2016, no final da manhã, uma onça veio a escapar no interior do Zoológico do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), que no momento do ocorrido se encontrava fechado, vazio e em segurança.

2. Uma equipe de militares composta de veterinários especializados no trato com o animal foi ao seu encontro para resgatá-la. O procedimento de captura foi realizado com disparo de tranquilizantes. O animal, mesmo atingido, deslocou-se na direção de um militar que estava no local. Como procedimento de segurança, visando a proteger a integridade física do militar e da equipe de tratadores, foi realizado um tiro de pistola no animal, que veio a falecer.

3. O Comando do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) já determinou abertura de processo administrativo para apurar os fatos.

[Roberto Brasil, com informações CMA]

Roberto Brasil