Ex-prefeito do Careiro é preso pela Polícia Rodoviária Federal na BR-319

By -

O ex-prefeito responde processo que apura formação de quadrilha e fraude em licitação

O ex-prefeito do município de Careiro Castanho (a 88 quilômetros ao sul de Manaus), Hamilton Alves Villar, foi preso no quilômetro 0 da rodovia BR-319, em Manaus, por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo a assessoria da PRF, a prisão ocorreu volta de 17H30 de segunda-feira (17) em cumprimento a um mandado de prisão emitido pela justiça estadual da lavra da Juíza de Direito da Comarca do Município do Careiro,  Dra. Sabrina Cumba Ferreira.

O ex-prefeito temia sua prisão

Desde o dia 04/01/2017 o ex-prefeito Hamilton já havia impetrado Habeas Corpus Preventivo para impedir sua prisão, a qual findou acontecendo hoje. Na tentativa de evitar a ordem de prisão, o impetrante – advogado Dr. Antonio Adalberto Magalhães Martins (OAB/AM 2792) – alegou que a juíza Sabrina vinha perseguindo o ex-prefeito e sempre falava que, quando ele perdesse o foro privilegiado, iria prendê-lo.

A juíza impetrada prestou informações nos autos do HC, alegando, taxativamente, que jamais perseguiu o ex-prefeito e que o temor do mesmo era em razão de dois Inquéritos Policiais que tramitavam na 34ª Delegacia de Polícia do Careiro, os quais apuravam vários delitos que teriam sido cometidos por Hamilton contra a administração pública, dentre eles, Peculato, Corrupção Ativa e Passiva e Associação Criminosa, culminando pelo pedido de prisão preventiva de Hamilton, fazendo juntada, na oportunidade, do referido pedido da autoridade policial.

Inicialmente, foi concedida liminar proibindo a prisão de Hamilton, sendo expedido um “salvo conduto” ao ex-prefeito, mas, após ser ouvida a juíza impetrada e o Ministério Público, a liminar foi cassada e o habeas corpus denegado, tendo tal decisão como relator, o Desembargador Sabino da Silva Marques. Assim, o TJ/AM  deixou o caminho livre para a prisão de Hamilton, conforme consta dos autos do Habeas Corpus nº 4000094-96.2017.8.04.0000.

A prisão

De acordo com a PRF, Hamilton trafegava na rodovia em veículo modelo Strada próximo ao porto da Ceasa quando foi abordado. Após a prisão, o ex-prefeito foi encaminhado à delegacia do município de Careiro. Procurado pela reportagem, o delegado da Polícia Civil da cidade, Daniel Antony, confirmou a prisão, mas afirmou que, apenas na manhã de terça-feira, irá dar mais informações sobre o caso.

Operação ‘Apagar das Luzes’

Em 19 de janeiro, o Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da Promotoria de Justiça do Careiro Castanho, e a Polícia Civil deflagraram a operação “Apagar das Luzes”. A ação conjunta desarticulou uma organização criminosa formada por ex-secretários municipais e empresários que atuavam com fraudes em licitações e desvios de dinheiro da prefeitura.

Na época, o Promotor de Justiça João Guimarães, titular da Promotoria, informou que as investigações iniciaram ainda no período eleitoral, no ano passado. Interceptações telefônicas autorizadas pela justiça apontaram a existência da organização criminosa que intensificou a ação depois das eleições.

“Ainda não podemos estimar o valor desviado dos cofres municipais por esse grupo, mas pela intensidade com que agiam e as primeiras análises, era um esquema milionário”, afirmou o Promotor.

Em janeiro, as equipes da polícia civil cumpriram cinco mandados de condução coercitiva e cinco mandados de prisão preventiva. As prisões foram efetuadas no Careiro, em Maués e em Manaus.

Foram presos: Aluízio da Silva Alves, empresário; Sérgio César Moreno Serejo (Côco Seco), empresário; Jackson Chagas Saldanha, ex-secretário de administração do Careiro; Roberto Viana Costa (Zequinha do Pereira), empresário, e Antônio José de Oliveira Gonçalves (Antônio Preto), empresário. Todos são suspeitos de cometerem os crimes de corrupção passiva e ativa, fraude em licitação, extravio de documentos e peculato.

(Fonte: OLM)

Roberto Brasil