Ex-diretor de hospital denuncia caos na saúde pública em Coari

By -
A secretaria municipal de saúde afirma que as denúncias são infundadas

A secretaria municipal de saúde afirma que as denúncias são infundadas

O ex-diretor do Hospital Regional de Coari, Marley Plácido de Andrade, denunciou, na última semana, o caos na saúde pública no município. Segundo ele, que foi exonerado do cargo no ano passado, há falta de medicamentos, atraso no pagamento dos servidores e irregularidades na execução dos recursos do Fundo Municipal de Saúde (FMS).

Em um relatório, intitulado de “dossiê da saúde”, encaminhado à imprensa e aos órgãos de controle, datado do dia 31 de outubro de 2015, o ex-secretário denuncia demissões de servidores que não concordavam com as condições precárias de atendimento, falta de medicamentos para atendimento básico.

“Faltam medicamentos,  quipamentos e insumos primários e isso prejudica as atividades do HRC. Os pacientes sob terapia nutricional enteral e oral, por exemplo, não podem ficar sem suplementos, pois a falta dos mesmos contribui na conseqüência de óbito, o que inclusive já ocorreu”, disse ex-secretário no documento.

No documento, o ex-secretário relatou, ainda, a carência de materiais básicos, como gazes, soro, esparadrapo, álcool, e até mesmo tinta para identificar as rouparias.

“O FMS sempre questiona com indiferença o que é requisitado. Mas quando se trata de medicamentos para patologias mais criticas, convivemos diariamente com uma possível perda devido à falta desses medicamentos. Já aconteceram mortes por conta desse problema”, disse Plácido.

Segundo o ex-diretor, o município já chegou a contratar médicos sem o registro profissional para atuação no hospital. “Até a contratação de médicos sem CRM já ocorreu”, denunciou o ex-secretário.

Denúncias infundadas

A secretária adjunta de Saúde  de Coari, Ana Lúcia Chaves de Oliveira, informou que as denúncias feitas pelo ex-diretor do hospital são infundadas.

Segundo ela, Marley Plácido foi exonerado pelo prefeito Raimundo Magalhães por “incompetência administrativa”. Com isso, Marley Plácido teria se irritado e feito as denúncias.

“Não existe essa conversa falta de medicamento no hospital, e os salários dos funcionários estão em dia. Ele (ex-diretor) fez essas denúncias sem fundamentos e a procuradoria do município já entrou com uma ação de defesa contra essas acusações”, disse a secretária.

*Em Tempo

Roberto Brasil