‘Eu não tenho preço, eu tenho convicção’, diz Luiz Castro

By -
Luiz Castro

Luiz Castro

Da Redação – Nesta quarta-feira (17), o candidato a Prefeito de Manaus, Luiz Castro (Rede), foi entrevistado pelo Blog da Floresta e disse que quer libertar as pessoas do ciclo vicioso da política local e foca sua proposta em saúde pública, transporte coletivo, e desemprego. Ele pretende reorganizar a cidade rumo a um turismo ecológico com a participação de toda a comunidade e combater a corrupção.

Blog da Floresta: Por que deseja ser prefeito de Manaus?

Luiz Castro: Para libertar Manaus deste ciclo vicioso da política local desde o início da época de Gilberto Mestrinho, que de certa forma, aprisiona um sistema dissociado da população, onde os governantes fazem conchavos de poder e os políticos se revezam e usam a máquina da Prefeitura com interesse próprio. A população está decepcionada com a ineficiência dos serviços públicos. Eu tenho independência e compromisso coletivo. Assumi vários cargos públicos e como gestor sei administrar. Tenho minhas contas aprovadas. Sou ficha limpa’ e liderei vários projetos em benefício da população com sucesso. Eu não tenho preço, eu tenho convicção, faço política por ideal. A verdadeira liberdade não é exercida na política atual eu quero quebrar essa realidade.

entrevista-luiz-castro-blogdafloresta 2BDF: O que fará para melhorar a saúde?

LC: Temos que ter uma capacidade de gestão inovadora e integrada com outras áreas, com foco nos resultados para o cidadão. Integrar tecnologias e disponibilizar o prontuário eletrônico para o paciente, um serviço eficiente no controle de remédios, insumos e outros, com transparência e com mecanismos de denúncia para alcançar, assim a cobertura num 70% de serviços básicos de saúde. Numa visão sistêmica integrar a saúde do adolescente, da mulher, dos idosos e outros com as áreas de educação, segurança, lazer e esporte; com destaque também para a saúde mental.

BDF: Como resolver os problemas da Mobilidade Urbana?

LC: A Prefeitura deve tomar conta da situação do transporte coletivo e como não estou ligado a nenhum empresário vamos ter controle da situação. Algo tem que ser feito, temos que organizar uma gestão para um transporte fiscalizando o número de coletivos e ter o controle do sistema. A faixa azul é necessária, mas da forma em que se encontra não funciona. Nossa proposta visa um estudo técnico para um planejamento da frota de ônibus; VRT deve funcionar com financiamento externo, isto porque não avançou nas últimas gestões. Este sistema é complementar aos outros e é importante dar acessibilidade aos idosos e pessoas com deficiência.

entrevista-luiz-castro-blogdafloresta 6BDF: No seu projeto há estudo para sanar a falta de água nos bairros?

LC: O contrato com a empresa Manaus Ambiental não está dando conta do recado e deve ser observado. Temos que ter um Programa de Agência Reguladora firme e independente que possa repactuar a viabilidade e prestação deste serviço. Para isso temos que ter pulso firme, controle social e cobra sempre da empresa.

BDF: Nesta proposta de controle social entra o saneamento básico?

LC: O prefeito atual e o anterior não investiram nada para melhora o saneamento básico. É necessária uma reengenharia da tarifa social e procurar um equilíbrio, porque estamos muito atrasados em relação a outras cidades.

entrevista-luiz-castro-blogdafloresta 7BDF: O senhor pretende inovar na saúde?

LC: Vamos criar mais centros de reabilitação para dependentes químicos; temos epidemia da depressão, como exemplo distúrbios de ansiedade com o aumento da população da cidade; as desigualdades sociais, consumo de drogas e outras problemáticas que surgem nas urbes. Estes problemas devem ser enfrentados com a educação integral para o mais carente. A escola deve funcionar até de noite, com programação simples para a comunidade. Nossa política pública visa os adolescentes e jovens dentro da comunidade.

BDF: Essa sua ação na política pública exige austeridade. Como o senhor pretende concretizá-la?

LC: Nosso modelo de gestão dá ênfase ao combate à corrupção; organizaremos o serviço público do município e como um dos exemplos a bolsa universitária será reavaliada para atender a demanda.

entrevista-luiz-castro-blogdafloresta 3BDF: O senhor tem projeto para o meio ambiente?

LC: Nossa proposta é trabalhar o meio ambiente priorizando a qualidade de vida e isto envolve a saúde. Por exemplo: temos o plano de arborização da cidade que até então não teve; expansão do programa de coleta seletiva; preservação de espécies de animais em extinção com o planejamento para uma cidade turística e ecológica. (Mercedes Guzmán e Jersey Nazareno – Fotos: Áida Fernandes)

Roberto Brasil