Estado amplia parcerias para fomentar o mercado moveleiro no AM

By -

Criado há mais de sete anos, o Programa dos Mobiliários Escolares (Promove) do Governo do Estado está buscando novas parcerias para fomentar o mercado moveleiro no Amazonas. O programa, que é administrado pela da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), intermedia a comercialização dos móveis fabricados por cooperativas cadastradas na agência junto a grandes instituições de ensino do Estado.

Atualmente, o programa atende parte da demanda das escolas da Secretaria Estadual de Educação (Seduc). Desde janeiro deste ano, o presidente da ADS, Lissandro Breval, desenvolve novas parcerias com a Universidade Estadual do Amazonas (UEA),  a Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e com o Instituto Federal do Amazonas (IFAM).

“A legislação que oficializou o Promove foi publicada em 2005 e já beneficiou mais de 39 mil produtores em centenas de cooperativas, levando móveis escolares de qualidade e preço reduzido às escolas do Estado”, explicou Lissandro. Ele lembrou que há sete anos,  o programa surgiu com a necessidade de se substituir as carteiras escolares que eram fabricadas com plástico, alumínio e outros materiais trazidos de outros estados brasileiros para a Região Norte.

“O projeto foi lançado, na época, para valorizar o moveleiro local e alavancar a economia de forma sustentável dentro do nosso próprio estado. Estamos dando continuidade a um programa que deu certo e ainda tem muito o que gerar de renda para as famílias do interior, principalmente”,  salientou Lissandro Breval.

Ao todo são 35 cooperativas cadastradas e mais de 3.100 produtores beneficiados só neste ano de 2017. Os municípios que se destacam no setor, dentro do Amazonas são Humaitá, Itacoatiara, Lábrea, Manacapuru, Manacapuru e Parintins.

Como funciona

Para que o produtor possa participar do programa ele precisa estar regularizado  junto  aos órgãos competentes. É necessário ter  autorização do órgão competente para funcionamento, que a madeira utilizada seja legalizada e estar em dia com as obrigações fiscais.

Após a entrega dos documentos é feita uma vistoria no local de funcionamento da serralheria e a empresa é cadastrada. Quando a demanda é recebida pela ADS é distribuída seguindo os critérios de capacidade de produção e logística de entrega. “Priorizamos a proximidade pela dificuldade da logística de entrega, porém alguns moveleiros preferem pagar o frete de entrega porque realmente vale a pena participar do Promove”,  esclarece Lissandro.

Os pedidos são realizados anualmente pela Secretaria de Estado de Educação  e entregues ao longo do ano.  As entregas dos móveis acontecem conforme a produção e a necessidade da secretaria. “Agora neste mês de maio temos mais de 400 móveis sendo entregues pelos produtores”, informou Breval.

Roberto Brasil