Espanha e Sérvia decidem a final do Grand Prix de Vôlei LGBT no sábado (30)

By -

Alegria, brincadeira e descontração, mas acima de tudo muita competitividade, vão invadir o Ginásio Poliesportivo do Amazonas (antigo Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira) na decisão do Grand Prix de Vôlei LGBT  2017, entre Espanha e Sérvia, neste sábado (30), às 20h.

A disputa do 3º lugar entre África do Sul e Nigéria abre a noite de pódios, às 18h, e promete reunir ao menos mil fãs do esporte e da comunidade LGBT. Os ingressos custam R$ 5 e estarão à venda na bilheteria do local, momentos antes da partida.

A competição, que durante toda a temporada conta com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), reuniu 18 equipes que representaram as seleções de diversos países. As favoritas, Brasil e Nigéria, ficaram pelo caminho e abriram alas para a alegria de Espanha e Sérvia decidirem o título que vale R$ 1 mil.

“É a primeira participação da Sérvia no torneio e já chegou surpreendendo com uma vaga na final. Já a Espanha, vai para uma decisão pela terceira vez. Nas duas ela fez ‘a Vasco’”, contou o organizador da competição, Daniel Coelho, brincando com o rótulo de vice-campeão do time carioca, alegre por utilizar a Arena pela primeira vez em oito anos de disputa.

“É uma final inédita. Todo mundo esperava Brasil e Nigéria que são as potências do vôlei gay do Amazonas. É a competição das zebras. Mas estamos muito felizes por utilizar a Arena. O secretário de esportes da Sejel, Fabricio Lima, abriu as portas e estamos agradecidos por conta do poder público ajudar a crescer o nosso esporte. Antes não tínhamos esse apoio e tenho certeza que vai ser um grande espetáculo jogar no templo do esporte do Amazonas”, frisou.

Roberto Brasil