Escola municipal da zona rural de Rio Preto da Eva pode pedir investimento por falta de iniciativa da prefeitura municipal

By -

bananasDa Redação – A escola municipal João Luís Hartz localizada na Comunidade José Lindoso na área da ZF9C, no município de Rio Preto da Eva ( distante 57 quilômetros em linha reta de Manaus). Formada por agricultores, que mudara de vida depois de trocarem as Caieiras que fabricavam Carvão, por plantação de Bananas, hoje existe uma produção recorde de Banana, que é comercializada em Manaus, e também é fornecida para atender a merenda escolar do município. Mas os comunitários estão preocupados com a possibilidade de que a escola perder recursos financeiros oriundos do Ministério da Educação que contemplou a escola no projeto Água na Escola, um programa do Governo Federal. O programa prevê a oferta de água , sanitários, cozinhas e cantinas em escolas da zona rural. O convênio foi firmado com o Governo Federal /Funasa com a intervenção da Secretaria do Meio Ambiente. Atender  as unidades escolares  localizadas nas zonas rurais  dos municípios brasileiros levando água potável e de qualidade.

E a escola municipal João Luiz Hartz foi contemplada com os benéficos do programa, e até agora a prefeitura municipal não se manifestou, se não ocorrer nenhuma atividade até dezembro o valor depositado será devolvido aos cofres do tesouro nacional. Quem levou essa informação até a prefeitura municipal de Rio Preto da Eva foi o Coordenador Estadual de Eletrificação Rural do Ministério de Minas e Energia o Engenheiro Robson de Bastos, que preocupado com a situação das crianças que estudam na escola resolveu intervir, e marcou uma reunião com dirigentes municipais.

Quem representou o Prefeito no encontro foi a Chefe de Gabinete da Prefeitura Suzy Melo, que recebeu a noticia com espanto e surpresa, ela afirmou que a prefeitura não vai medir esforços para atender as comunidades, “ Nos iramos dar agilidade para beneficiar os comunitários, até porque estamos correndo contra o tempo, nos não tinhas conhecimento do fato, e agora vamos fazer o possível para atendê-los” disse Suzy Melo.

Robson de Bastos disse que é preciso a prefeitura correr contra o tempo, “ O tempo urge, é preciso agilidade para atender essa comunidade, escolas de todo o pais se inscreveram para receber os benéficos do programa, e só soubemos dele devido a intervenção do Paulo Iamine da Sepror, que ficou sabendo do convenio e solicitou a nossa intervenção, para beneficiar as crianças da ZF9” finalizou Robson de Bastos.//(Kennedy Lira)

Mario Dantas