Erika Kokay critica a impunidade e a falta de atendimento às vítimas de pedofilia

By -
Dep. Luiz Castro

Dep. Luiz Castro

A luta contra a impunidade e o atendimento às vítimas de pedofilia, foram apontados pela deputada federal Erika Kokay (PT-DF), como principais desafios no combate à violência sexual contra crianças e adolescentes no País.
A deputada veio a Manaus a convite do deputado Luiz Castro para participar do seminário que iniciou ontem (25) na Assembleia Legislativa, enfocando os avanços e desafios da rede de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes no Amazonas.

Falando à platéia que lotou o auditório Belarmino Lins, Erika Kokay disse que a maior parte das vítimas de exploração sexual, são meninas de famílias pobres. Os adultos, segundo ela, ignoram que crianças e adolescentes têm direitos.
A deputada considerou a violação da dignidade sexual de crianças e adolescentes, como um ato de desumanização, que desestrutura e afeta profundamente a vida das vítimas. “Além do trauma, elas  sofrem discriminação e ainda têm que carregar o peso da culpabilidade”, salientou.
Kokay lembrou que essa é a situação das vítimas de Coari, onde esteve investigando os casos de pedofilia, que ocorrem sempre quando há poder econômico e político corrompendo famílias e impondo medo e retaliações.
Nessa situação, as pessoas ficam temerosas e os crimes acabam ficando banalizados, levando as pessoas a considerarem a violação de direitos como uma questão cultural. “As pessoas têm medo de denunciar. È como se não existisse estado de direito”, observou.
Na avaliação de Erika Kokay, é preciso romper com a impunidade e o silêncio. O Estado tem que disponibilizar atendimento especializado às crianças e adolescentes vítimas de abuso e exploração sexual, defendeu.
“Não podemos permitir que as crianças sejam usurpadas de sua humanização”, declarou a deputada. Para ela, é preciso ter coragem para enfrentar o Estado omisso e o Judiciário negligente.
Participaram da mesa de abertura dos trabalhos, Renato Souto (Movimento de Direitos Humanos), Eliete Melo (Prefeitura de Coari), a delegada Linda Glaucia, a professora Lucimar Weil, a ativista  Amanda Ferreira, Pedro Florêncio (SSP), a vereadora Jaqueline Pinheiro (CCM) e os deputados Luiz Castro, José Ricardo e Alessandra Campelo.  
O seminário se estenderá até amanhã (26) com mesas redondas e debates, enfocando os direitos de crianças e adolescentes, no sentido de propor medidas de fortalecimento da rede intersetorial de enfrentamento à violência sexual contra menores de idades no Amazonas.
 

Mario Dantas