Equipes de vacinação antirrábica estão em 11 bairros de Manaus

By -
Manaus - 19/09/2016 Vacinação antirrábica Foto: Marcio James / Semcom

Vacinação antirrábica / Foto: Marcio James.

Moradores dos bairros Redenção, Campos Elíseos e Ajuricaba (zona Oeste), São Lázaro, Morro, Betânia e Santa Luzia (zona Sul), Zumbi e Armando Mendes (Leste) e Nossa Senhora de Fátima e Mutirão (Norte) recebem essa semana as equipes da Campanha de Vacinação antirrábica, para a imunização de cães e gatos contra a raiva.

 As equipes ficarão três dias nestes locais e seguem para outros bairros, até concluir a cobertura de todas as zonas geográficas da cidade, durante os 45 dias de campanha antirrábica. A meta é imunizar 218.693 animais, sendo 164.617 cães (80% da população canina estimada) e 54.076 gatos (100% da felina) até 27 de outubro.

 “Manaus tem um combate eficaz da raiva animal devido à vacinação em massa dos animais. Somos a única cidade do País que vacina de casa em casa, porque consideramos essa estratégia mais segura para atingir o maior número possível de cães e gatos”, ressaltou o secretário municipal de Saúde Homero de Miranda Leão Neto.

 Ainda segundo o secretário, essa é a única forma comprovadamente eficaz de erradicar a raiva. “Com 80% dos cães vacinados, consegue-se criar uma barreira sanitária de imunização e assim protegemos tanto os animais, como os seres humanos”, alertou Homero reforçando que a vacinação não deve ser uma ação isolada.

Manaus - 19/09/2016 Vacinação antirrábica Foto: Marcio James / Semcom

 “O dono do animal precisa também ter a guarda responsável, não deixando o cão ou gato solto nas ruas. Temos duas unidades móveis do Centro de Zoonoses que, além de vacinar os animais, também realiza a castração e insere o microchip no animal, para fácil localização do dono e recolhimento do animal, caso este esteja na rua, uma ação fundamental também para evitar doenças”, disse ele.

 De acordo com dados do Ministério da Saúde, enquanto em 1990 foram registrados 73 casos de raiva humana no país, no ano passado esse número caiu para apenas dois oficialmente notificados.

 Segundo a Organização Mundial de Proteção Animal (WSPA, na sigla em inglês), outros países da América Latina, entre os quais o México, o Peru e o Chile, também conseguiram obter esse resultado por meio da vacinação em massa gratuita. Em toda a região, os casos de raiva canina caíram de 25 mil, em 1977, para 196, em 2011.

 O secretário lembrou que em Manaus houve uma epidemia de raiva humana no final dos anos 1970 e início dos anos 80. “As raivas humana e animal foram erradicadas na capital em 1985 e 1986, respectivamente. A estratégia de vacinação domiciliar tem garantido uma campanha de sucesso e mantido a população longe dessas doenças”, ressaltou.

 Vacinadores uniformizados irão percorrer, simultaneamente, todas as zonas geográficas da cidade. Se o animal não puder ser vacinado porque o domicílio estava fechado ou porque o dono estava ausente, Homero orienta a ida aos postos fixos, que irão funcionar aos sábados, de 8h às 12h.

 

O CCZ, localizado perto da feira do bairro Compensa II, irá atender os moradores das zonas Sul e Oeste. Uma Unidade Móvel de Castração (UMC) permanece funcionando no conjunto Viver Melhor II, zona Norte. Outra UMC, no campus da zona Leste do Ifam, fará a vacinação dos animais daquela região.

 

A vacina é gratuita. Para recebê-la o animal deve ter mais de três meses de vida, estar em boas condições de saúde. Não precisa ter cartão de vacinação, pois será emitido um certificado no momento da aplicação da dose. Na zona rural, a vacinação já foi concluída. Foram vacinados 13.069 animais, sendo 9.868 cães e 2.841 gatos.

Áida Fernandes