Equipe da DEHS prende jovem envolvido em homicídios

By -
Os homicídios praticados por “Xan” está relacionado a dívidas de tráfico de drogas

Os homicídios praticados por Dieksom “Xan” Monteiro estão relacionados a dívidas de tráfico de drogas

Dieksom Freitas Monteiro, 26, conhecido como “Xan”, foi apresentado na manhã desta sexta-feira, dia 4, durante coletiva de imprensa realizada na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), pelo delegado titular Ivo Martins. Ele foi preso na tarde da última segunda-feira, dia 30, na ocasião em que compareceu à especializada para prestar esclarecimentos por envolvimento em dois homicídios ocorridos este ano.

De acordo com o delegado, o infrator possuía mandado de prisão pelo homicídio de Elionai de Souza Alves, expedido no dia 26 de novembro deste ano, pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Eliezer Fernandes Júnior, e era investigado pela morte de Clisman Uchôa Rodrigues. As vítimas tinham 20 e 24 anos de idade, respectivamente, na época do fato.

“Clisman estava desaparecido desde o último dia 7 de setembro deste ano. Na tarde do dia 16 de novembro, familiares encontraram o corpo dele enterrado em uma cova rasa, nas proximidades de um campo de futebol, situado na Rua Um, conjunto Cidadão 10, bairro Tarumã, zona Oeste. A vítima estava com os braços amarrados para trás e apresentava sinais de agressões físicas”, explicou Martins.

homicida-prisao-zona-norte-e-oeste 2Ainda de acordo com a autoridade policial, o homicídio de Elionai ocorreu por volta das 13h30, do dia 17 de novembro, na Rua Aramari, bairro Cidade Nova 2, zona Norte, onde ele residia. “Testemunhas afirmaram que o jovem estava em via pública, quando um veículo Siena, de cor branca, parou próximo a ele. Em seguida, Dieksom desembarcou do automóvel e efetuou vários disparos contra a vítima, que atingiram o ombro, pescoço e tórax dela”, afirmou o delegado.

O motivo dos crimes, segundo Ivo Martins, estaria relacionado a dívidas de tráfico de drogas, já que tanto o autor quanto as vítimas atuavam na venda de entorpecentes no bairro Petrópolis, zona Sul da capital. A polícia suspeita que Dieksom não cometeu os crimes sozinho, mas recebeu auxílio de outras pessoas que já foram identificadas.

Investigadores que participaram das diligências informaram que Dieksom tem passagens por tráfico de drogas. Clisman e Elionai possuíam mandados de prisão por homicídio tentado e tráfico de drogas, respectivamente.

Ele foi indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Após os procedimentos legais, o infrator foi encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Roberto Brasil