EMPREENDER SEM TER DINHEIRO

By -

Jefferson-Praia-banner-500x167_lateral“Tenho uma boa idéia, acredito que é uma ótima oportunidade de negócio. Entretanto, não possuo os recursos financeiros necessários para iniciar meu empreendimento. As taxas de juros para empréstimos e financiamentos estão muito elevadas; isso me deixa desestimulado. O que fazer?” perguntou-me Adriano, um jovem senhor que há vários meses procura uma oportunidade no mercado de trabalho e não a encontra. E, agora, cansado dessa situação e motivado pela idéia de ter seu próprio negócio, deseja torna-se empresário.

Esta é a realidade enfrentada por muitos brasileiros na atualidade. Com o desemprego, infelizmente avançando a cada dia e sem perspectivas de melhoras, as pessoas estão buscando caminhos que podem ser ou não os corretos para suas vidas. No momento em que Adriano me disse que estava querendo ter seu próprio negócio por não encontrar um emprego, pensei que talvez eu estivesse presenciando um depoimento de um possível empreendedor por necessidade. Para o Portal Brasil, “Empreendedores por necessidade são aqueles que iniciaram um empreendimento autônomo por não possuírem melhores opções para o trabalho e precisam abrir um negócio a fim de gerar renda para si e suas famílias.” Muitos não conseguem continuar com seus negócios, pois não estavam preparados para enfrentar os novos desafios. Por outro lado, diversos empreendedores começaram seus empreendimentos por necessidade e estão, até hoje, com suas empresas funcionando. Quem sabe o futuro de Adriano? Bem, resolvi lhe dar a seguinte orientação:

A primeira sugestão foi que procurasse ajuda de uma instituição que pudesse orientá-lo e avaliasse sua idéia com a viabilização de um plano de negócios. De acordo com o SEBRAE “O plano irá orientá-lo na busca de informações detalhadas sobre o ramo, os produtos e os serviços a serem oferecidos, bem como possíveis clientes, concorrentes, fornecedores e, principalmente, sobre os pontos fortes e fracos do negócio, contribuindo assim para a identificação da viabilidade da idéia e na gestão da empresa.” Com o Plano de Negócios em mãos, acredito que as possibilidades de Adriano em obter recursos financeiros aumentam significativamente.

Continuei a conversa com o jovem senhor empreendedor, ressaltando: “Você pode começar apresentando o Plano de Negócio para seus familiares, talvez alguém se interesse pelo assunto e possa lhe ajudar viabilizando os recursos necessários para o investimento; a busca de um sócio pode ser uma saída, no entanto, analise bem o acordo a ser firmado para não se arrepender depois; fique atento aos editais de seleção de Incubadoras de empresas. Essas instituições ajudam bastante as empresas que estão começando. Se o seu negócio for ao encontro do interesse da incubadora, você poderá ter um apoio que eu considero fantástico: começa pelo espaço físico- o local de funcionamento da empresa, serviços de escritório compartilhado, assessoria técnica e empresarial com acompanhamento e avaliação; adicionalmente linhas de crédito proporcionadas por Agências de Fomento possuem taxas de juros atrativas que poderão ter acesso aqueles que atendem suas exigências para tal (você pode procurar também os bancos, muito embora as taxas de juros nessas instituições sejam as mais elevadas). Essas são algumas opções de conseguir recursos financeiros para você começar seu empreendimento. E finalmente, não se esqueça de estudar bastante sobre o comportamento do empreendedor e gestão de empresa.”

Adriano tem pela frente uma nova jornada de muito esforço e dedicação. Se sua idéia for de fato uma oportunidade, principalmente no campo da inovação, sua intenção poderá ser concretizada.

Roberto Brasil