Empossado, Temer entrará no Planalto às 15h

By -
Michel Temer quer mostrar à sociedade que está com a 'mão na massa'

Michel Temer quer mostrar à sociedade que está com a ‘mão na massa’

Se tudo ocorrer conforme o previsto, o vice-presidente Michel Temer deve entrar no Palácio do Planalto às 15 horas como presidente interino da República. Segundo aliados, ele não deve fazer o ato simbólico de subir a rampa. Sem cerimôniais, ele pretende dar posse aos novos ministros e conceder uma coletiva de imprensa na sequência.

De acordo com deputados que se reuniram com ele nesta quarta-feira, o objetivo de Temer é mostrar à sociedade que já está colocando a “mão na massa”.

No primeiro discurso como presidente em exercício, ele deve frisar que o Brasil passa por uma crise econômica profunda e, por isso, precisa fazer alguns “sacrifícios”. Ele também deve dizer que garantirá os programas sociais e a continuidade das investigações da Lava Jato. Havia a expectativa de que Temer já anunciasse medidas econômicas a ser enviadas ao Congresso, mas aliados avaliaram que ainda é cedo para isso.

Até o fim desta manhã, a presidente Dilma Rousseff deve ser notificada sobre seu afastamento e Temer, da posse.

Palácio do Jaburu – Em frente à residência oficial do vice-presidente, foi colocado um cartaz da Força Sindical com os dizeres: “Michel Temer, estamos juntos nessa nova missão”. O fluxo de carros oficias na portaria da via presidencial ainda é baixo e deve aumentar ao longo do dia.

A algumas horas do anúncio da nova equipe ministerial, ainda falta definir os titulares das pastas da Integração Nacional e de Minas e Energia. A informação é de um dos maiores aliados do vice-presidente Michel Temer, Eliseu Padilha, que chegou ao Palácio do Jaburu na manhã desta quinta-feira depois do secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, cotado para o ministério da Justiça. Padilha confirmou que será o chefe da Casa Civil do governo Temer.

Eliseu Padilha ficou até às 3 horas da manhã desta quinta com Temer acertando os últimos da nova composição. Segundo ele, O vice deve dizer hoje em mensagem ao país linhas gerais do que o governo fará para retomar o crescimento. Caberá a Henrique Meirelles, já confirmado ministro da Fazenda, apresentar nesta sexta medidas já concretas para encaminhar ao Legislativo.

(Com VEJA ONLINE)

Roberto Brasil